SIGA A CÂMARA

Confira os pronunciamentos dos parlamentares na Sessão da Câmara realizada nesta semana


Data: 06/11/2015

A Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Pomerode, do dia 03 de novembro de 2015, foi aberta pelo Presidente do Legislativo, Amarildo da Silva, que cumprimentou os presentes, em especial aos visitantes, imprensa e ouvintes via online. 

Moção
A vereadora Karin Hoeft apresentou, em nome do Legislativo, a Moção de Homenagem Póstuma à diaconisa Schwester Anita Guenther. Segue a homenagem na íntegra: 
Faleceu no último dia 15 de outubro de 2015, aos 95 anos de idade diaconisa Schwester Anita Guenther. Deixa enlutados: uma irmã, uma cunhada, dezessete sobrinhos e demais familiares e amigos. O velório aconteceu na Igreja Cristo Bom Pastor. O sepultamento ocorreu no Cemitério Evangélico do Centro, às nove horas da manhã de sexta-feira, dia 16 (dezesseis) de outubro. Esta homenagem nasce do profundo reconhecimento, por parte daqueles que tiveram a oportunidade e a satisfação de conviver com a nossa homenageada. 
Anita Guenther descendente dos primeiros colonizadores de Pomerode, nasceu no dia 08 de julho de 1920, pelas mãos de Rosa Borck, no local onde hoje, atualmente, encontra-se a estrutura do Hospital e Maternidade Rio do Testo.  Com o seu nascimento, deu-se início ao hospital, pois a Sra. Rosa Borck atuou por muitos anos como parteira neste local auxiliando no nascimento de muitas crianças. Após uma infância feliz vivida entre muitos irmãos, foi nela despertada a vocação religiosa. Buscou sua vocação, Schwester Anita Guenther iniciou suas atividades como voluntária no Hospital Santa Catarina, em Blumenau em 1942, quando tinha 22 anos. A decisão não era a mesma que seus pais desejavam, mas ela viu que se sentia feliz e realizada.  Dois anos mais tarde, em 1944, foi para Casa Matriz de Diaconisas em São Leopoldo, Rio Grande do Sul. Ela e mais quatro moças. Logo, no mesmo mês, receberam seu traje e começaram a ter aulas das mais diversas, desde o estudo bíblico, ética profissional e enfermagem. Sentia-se muito feliz. Após esse período, agora com noções de enfermagem, foi transferida diversas vezes para auxiliar comunidades gaúchas. 
Em todos os locais que trabalhou Schwester Anita não conseguia separar o lado profissional do sentimental. Ao ter que sair para outro lugar sempre era muito difícil, pois fazia amizades e se apegava as pessoas com as quais partilhavam a vida do dia-a-dia. Schwester Anita Guenther foi ordenada para o Ministério Diaconal em 1952. Trabalhou no Hospital de Agudo no município de Cachoeira/RS, Hospital de Sinimbú, Hospital Moinhos de Vento em Porto Alegre, na comunidade de Hamburgo Velho e Novo Hamburgo, e por último na Fundação Evangélica onde atuou como professora de Alemão durante seis anos na cidade de Novo Hamburgo/RS. Em 1966, recebeu uma carta do Pastor Edgar Liesenberg solicitando que ela retornasse urgentemente para o município para assumir a diretoria do Hospital em Pomerode. Nesta época, o nosso Hospital Rio do Testo enfrentava problemas administrativos que resultaram em divergências entre diretoria, Pastor e Irmãs.  Nesta ocasião, as irmãs Frieda Klaus e Ilse Krieck abandonaram o lugar e, Schwester Anita pensou bem, antes de voltar. Disse ela: “Fiquei na dúvida, pois sabia que a Casa Matriz jamais permitiria que outra irmã fosse enviada para o lugar onde outras duas tiveram problemas. Eu me senti chamada a ajudar o hospital da minha terra natal. Pedi a direção da Casa Matriz para me liberar e recebi um ‘não’ como resposta”.

Mas a resposta contrária dada pela direção da Casa, não foi suficiente para que Schwester Anita não ouvisse seu coração. No entanto, segundo ela, tirar o hábito e sair da Casa, foram grandes obstáculos que teve que superar. Sendo assim diz ela: “Pedi a Deus que me desse um sinal de que estava no caminho certo. Nesse momento, a enfermeira Sélia Gruhle disse que se eu voltasse a Pomerode, a mesma iria junto. Foi a resposta que Deus me deu.” Disse ela que foi uma decisão difícil, mas as vezes nos deparamos com situações em nossa vida que temos que fazer escolhas.
Pôde voltar para Pomerode, mas antes disso, teve que substituir uma Irmã no Lar Elsbeth Keller de Blumenau. Ficou ali por um ano. Aprendeu como dirigir uma instituição e como realizar os mais diversos trabalhos vinculados a casa. Ela se lembrava de como foi importante esse período para o seu crescimento pessoal e administrativo.
Finalmente aconteceu o seu retorno à cidade natal em 30 de outubro de 1967, quarenta e sete (47) anos após seu nascimento, no mesmo local. Na época, o hospital era pequeno e contava com poucos recursos. A luta era diária, mas Schwester Anita e Sélia as enfrentaram a fim de melhor atender os pacientes.
Conduzia a instituição com muito zelo e carinho. Manteve por um longo tempo um internato de meninas, as quais recebiam a instrução necessária e auxiliavam nos trabalhos do Hospital. Pelo que contam foi um tempo muito rico em que se tinha uma pequena casa Matriz de Diaconisas em Pomerode.
Uma grande conquista foi a construção do Centro Cirúrgico, da Pediatria, do prédio onde se encontra o aparelho de Raio X e de um Salão Comunitário. Além de ser administradora do Hospital, Schwester Anita tinha várias outras atribuições, era presidente do grupo da OASE, participava do grupo de bordados, orientadora paroquial de seis grupos, conselheira da Fundação Cultural, conselheira da diretoria da Comunidade Evangélica, coordenadora do Grupo Folclórico Pomerano que ela fundou, entre outras tarefas. 
Schwester Anita carregava com ela toda a história de uma instituição que iniciou como ela, pequena, mas fundamental ao nosso município. Atualmente já estava desligada de suas funções administrativas e de enfermagem, mas sempre acompanhou com muito carinho o andar da instituição e se preocupava muito com o bem estar da mesma. Apesar da idade sempre foi muito ativa e participou da última OASE do seu Grupo Beija-Flor no dia 01/10/15. Faleceu justamente no dia do professor e no dia do encontro do grupo de OASE que era uma das suas paixões. Participava dos cultos e sua mente sempre estava ativa pensando nas pessoas que lhe eram queridas e o que poderia ser feito até no último instante.
Schwester Anita foi uma das grandes incentivadoras do crescimento do Hospital, assim como auxiliou no nascimento de 580 crianças contabilizadas, no município (fora as que não contabilizou). Hoje só resta agradecer por tudo o que ela significou e significará para todos nós. Sua vida ficará na memória e no coração de milhares de pessoas.
Prestamos, assim, nossa homenagem póstuma ao tempo que transmitimos aos familiares, equipe de médicos, técnicos, enfermeiros e funcionários do Hospital e Maternidade Rio do Testo, Pastor Adelsir Sturzbecher, Irmã Raquel e demais pastores e amigos as nossas condolências. Schwester Anita Guenther deixará muita saudade a todos nós cidadãos de Pomerode.

Culto
A vereadora Karin convidou a todos para o culto de oração memorial que acontecerá no próximo domingo, dia 08 de novembro, às 08h30, na comunidade Cristo Bom Pastor, Igreja ao lado do Hospital e Maternidade Rio do Testo.

Audiência Pública X Palestra Pública
A vereadora Karin Hoeft discursou sobre o evento público ocorrido na última sexta-feira, dia 30 de outubro. Segue na íntegra: 
Na última sexta-feira, dia 30 de outubro, tivemos a prova de que a população de Pomerode acordou. Fizeram-se presentes no auditório da Prefeitura de Pomerode para que a princípio no primeiro momento fosse acontecer a audiência pública para a Concessão dos Serviços Públicos de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário de Pomerode. Como o regimento interno da audiência pública não foi aprovado, aconteceu somente uma palestra comandada pelo Sr. Murici da MPB Engenharia de Florianópolis que apresentou o estudo feito por esta empresa. O que me causa espanto, é que desde o início da gestão desta nova administração, a equipe técnica que atuava em 2013 não foi ouvida e com isso perdemos a grande oportunidade de apresentar um bom projeto conseguir recursos a nível federal, conforme relato do Sr. Jorge Hoge (ex-presidente do Samae), foi aprovado do projeto de água de R$3.200.000,00 que foi conduzido por ele. Também relatou ainda que o engenheiro Dieter Weege que compunha a equipe na época, alertou que no início de 2013 fez o alerta que só tínhamos o projeto básico para a coleta do esgoto, precisava fazer o projeto executivo para ser aprovado em uma eventual apresentação de edital da FUNASA. Esse alerta foi ignorado pela administração atual municipal, não foi dado tempo suficiente para fazer o projeto executivo, foi apresentado somente o projeto básico, que não era suficiente para a FUNASA aprovar e por isso perdemos a aprovação do projeto, ele foi reprovado, repito, a equipe técnica não foi ouvida em 2013. E por isso hoje sofremos as consequências desta má administração. Outra questão que me causa muito espanto e me deixa muito indignada e triste, é que quando da questão da aprovação da taxa de lixo, a qual fui favorável, desde que NUNCA se fizesse a privatização do Samae.   Entretanto, mal foi aprovada a taxa de lixo, e já está aí, tudo esquematizado, a intenção de fazer a concessão da água e esgoto de nossa cidade, não cumprindo com o que foi me dito como resposta naquela época. A água é um serviço essencial em nossa cidade, o SAMAE é NOSSO, não podemos deixar que outra empresa de fora venha administrar o que é nosso. Isso é um absurdo. Não concordo!

CNBB / Congresso Nacional e partidos políticos / SAMAE / Consulta Popular
Em seu discurso a vereadora Letícia Tribéss Volkmann falou sobre o Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, e a mobilização realizada pela comunidade, na sexta-feira, dia 30 de outubro, durante a discussão sobre o esgoto e o saneamento básico de Pomerode. Segue na íntegra: Na semana passada o Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, manifestou-se através de documento acerca do momento de crise na atual conjuntura social e política brasileira, com a consciência que é dever da Igreja cooperar com a sociedade para a construção do bem comum, estando comprometida com a vivência democrática e o com os valores humanos. Assim, passo a ler o teor divulgado pela CNBB: “A permanência e o agravamento da crise política e econômica, que toma conta do Brasil, parecem indicar a incapacidade das instituições republicanas que não encontram um modo de superar o conflito de interesses que sufoca a vida nacional, e que faz parecer que todas as atividades do país estão paralisadas e sem rumo. A frustração presente e a incerteza no futuro somam-se à desconfiança nas autoridades e à propaganda derrotista, gerando um pessimismo contaminador, porém, equivocado, de que o Brasil está num beco sem saída. Não nos deixaremos tomar pela “sensação de derrota que nos transforma em pessimistas lamurientos e desencantados com cara de vinagre” (Papa Francisco – Alegria do Evangelho, 85). Somos todos convocados a assegurar a governabilidade que implica o funcionamento adequado dos três poderes, distintos, mas harmônicos; recuperar o crescimento sustentável; diminuir as desigualdades; exigir profundas transformações na saúde e na educação; ampliar a infraestrutura, cuidar das populações mais vulneráveis, que são as primeiras a sofrer com os desmandos e intransigências dos que deveriam dar o exemplo. Cada protagonista terá que ceder em prol da construção do bem comum, sem o que nada se obterá. É preciso garantir o aprofundamento das conquistas sociais com vistas à construção de uma sociedade justa e igualitária. Cabe à sociedade civil exigir que os governantes do Executivo, Legislativo e Judiciário recusem terminantemente mecanismos políticos que, disfarçados de solução, aprofundam a exclusão social e alimentam a violência, entre os quais o estado penal seletivo, as tentativas de redução da maioridade penal, a flexibilização ou revogação do Estatuto do Desarmamento e a transferência da demarcação de terras indígenas para o Congresso Nacional. No genuíno enfrentamento das atuais dificuldades pelas quais passa o país, não se pode abrir espaço para medidas que, de maneira oportunista, se apresentam como soluções fáceis para questões sabidamente graves e que exigem reflexão e discussão mais profundas com a sociedade. A superação da crise passa pela recusa sistemática de toda e qualquer corrupção, pelo incremento do desenvolvimento sustentável e pelo diálogo que resulte num compromisso comum entre os responsáveis pela administração dos poderes do Estado e a sociedade. O Congresso Nacional e os partidos políticos têm o dever ético e moral de favorecer a busca de caminhos que recoloquem o país na normalidade. É inadmissível alimentar a crise econômica com uma crise política irresponsável e inconsequente. Recorde-se que “uma sociedade política dura no tempo quando, como uma vocação, se esforça por satisfazer as carências comuns, estimulando o crescimento de todos os seus membros, especialmente aqueles que estão em situação de maior vulnerabilidade ou risco. A atividade legislativa baseia-se sempre no cuidado das pessoas” (Papa Francisco ao Congresso dos EUA). Nesse sentido, com o espírito profético inspirado na observância do Evangelho, a CNBB reitera que o povo brasileiro, os trabalhadores e, principalmente, os mais pobres não podem ser prejudicados em nome de um crescimento desigual que reserva benefícios a poucos e estende a muitos o desemprego, o empobrecimento e a exclusão. A construção de pontes que favoreçam o diálogo entre todos os segmentos que legitimamente representam a sociedade é condição fundamental para a superação dos discursos de ódio, vingança, punição e rotulações seletivas que geram um clima de permanente animosidade e conflito entre cidadãos e grupos sociais. Esse clima belicoso, às vezes alimentado por parte da imprensa e das redes sociais, poderá contaminar ainda mais os corações e mentes das pessoas, aprofundando abismos e guetos que, historicamente, maculam nossa organização social. Ao aproximar-se o período eleitoral de 2016, é responsabilidade de todos os atores políticos e sociais, comprometidos com a ética, a justiça e a paz, aperfeiçoarem o ambiente democrático para que as eleições não sejam contagiadas pelos discursos segregacionistas que ratificam preconceitos e colocam em xeque a ampliação da cidadania em nosso país. A corrupção se tornou uma “praga da sociedade” e um “pecado grave que brada aos céus” (Papa Francisco - O rosto da misericórdia, n.19). 
Acometendo tanto instituições públicas, quanto da iniciativa privada, esse mal demanda uma atitude forte e decidida de combate aos mecanismos que contribuem para sua existência. Nesse sentido, destaca-se a atuação sem precedentes dos órgãos públicos aos quais compete combater a corrupção. A contraposição eficaz à corrupção e à sua impunidade exige, antes de tudo, que o Estado cumpra com rigor e imparcialidade a sua função de punir igualmente tanto os corruptos como os corruptores, de acordo com os ditames da lei e as exigências de justiça. Deus nos dê a força e a sabedoria de seu Espírito, a fim de que vivamos nosso ideal de construtores do bem comum, base da nova sociedade que almejamos para nós e para as futuras gerações.
Brasília, 28 de outubro de 2015. O exemplo de como foram os cultos e palestras no último final de semana da Semana da Reforma em nossa cidade, estas palavras nos remetem, certamente, a um sentimento de Esperança e de que precisamos acreditar acima de tudo na presença de Deus em nossas vidas. E assim, desejo que as mesmas acompanhem o nosso país e a nossa cidade para um futuro mais promissor. E, para um futuro mais promissor nada melhor que os cidadãos de bem participem de forma coerente de decisões importantes, como foi o caso em nossa cidade na última sexta-feira, quando acabou não acontecendo à audiência pública em razão da não aprovação do Regimento Interno e assim transformou-se em uma palestra. De fato, com tantos investimentos feitos pelo SAMAE nos últimos anos não é possível entender porque quer a administração municipal fazer uma concessão da parte da água. Quando aqui nesta Casa, veio o Presidente do SAMAE para falar sobre a instituição da “taxa do lixo”, ele disse claramente que a água não traz prejuízos para o SAMAE, só que ele não poderia utilizar dinheiro da água para o lixo. Ainda, me lembro de muito bem que alguns vereadores questionaram que somente votariam a favor da taxa de lixo se houvesse a garantia de que não houvesse concessões para a iniciativa privada por parte do SAMAE. Na audiência pública do lixo havia, além das autoridades municipais, a presença de cerca de cinco ou seis cidadãos. Já na sexta-feira com a presença maciça da sociedade, mesmo que esta presença ainda possa ser maior, verificou-se efetivamente a atuação popular e colheram-se os seus frutos. Apesar de ter havido falta de condução própria por parte do Executivo, quando sequer o Prefeito Municipal saudou os presentes no ato, foi com grande orgulho que fiz parte daquele momento da Democracia. Outro fato que me chama a atenção é que num passado próximo várias cidades do vale do Itajaí, entre elas Indaial e Timbó travaram inclusive disputas judiciais com a CASAN para reaver o serviço para o SAMAE justamente para desfazer a concessão dada a terceiros porque a prestação dos serviços pelo SAMAE é mais benéfica à população. É necessário ouvir a população. E como se ouve a população? Através de uma consulta pública, na forma do Artigo 11 da Lei 11.445/2007 que estabelece as diretrizes nacionais para o Saneamento Básico. A consulta popular que é condição essencial para validar qualquer contrato que venha a ser firmado pelo Executivo com qualquer empresa é obrigatória, sendo que após a audiência pública deverá se abrir campo para a consulta pública da opinião da população, devendo o Executivo aceitar críticas e sugestões. Espero a presença de todos na próxima audiência pública, já marcada para o dia 12 de novembro, junto ao Teatro Municipal, às 18h30.

Divisão dos Municípios
O vereador Horst Lemke apresentou a resposta que obteve da Secretaria de Planejamento em virtude da divisão limite entre Pomerode e Jaraguá do Sul. “Obtive a resposta de que existe uma Lei Estadual, sendo que não é do Município, e o divisor de águas é o limite das cidades. Porém, quero informar que os moradores que moram além destas placas, que em minha opinião, ainda integram Pomerode, que o Prefeito faça os serviços de manutenção até o ponto onde sempre foi feito. Parece-me que ele se comprometeu em conversar com os moradores para que os mesmos não sejam prejudicados”, disse.

Educação
O vereador Horst Lemke falou que o Município de Pomerode obteve destaque com méritos na educação. “As Escolas Municipais Dr. Amadeu da Luz, Olavo Bilac, Professora Noemi Vieira de Campos Schroeder, e o Centro de Educação Infantil Municipal Profª Dorotéa Hoeft Borchardt foram premiadas com troféus e medalhas de destaque, na Feira Catarinense de Matemática, realizada em Joinville, nos dias 28, 29 e 30 de outubro. O trabalho contou com projetos e práticas constantes da rede municipal. A aprendizagem acontece durante todo o processo de pesquisa em virtude do interesse, dúvidas e certezas dos alunos sobre um determinado tema. Nas escolas, apesar da seleção interna de alguns projetos, os quais são inscritos para a Feira Municipal de Matemática, que neste ano ocorreu no dia 06 de agosto. Após, os premiados com destaque passam a concorrer na Feira Regional, realizada neste ano, no dia 10 de setembro, em Ilhota. Na etapa seguinte foi a Feira Catarinense de Matemática, onde todos os trabalhos acima citados conquistaram destaque nas diversas categorias. Quero parabenizar em especial, a orientadora educacional Eliana Schmidt, a professora Nádia Eliete Bachmann, as crianças Júlio Peter Navi e João Vitor Trentin, do Centro de Educação Infantil Municipal Profª Dorotéa Hoeft Borchardt. Apresentaram e representaram de forma brilhante o Projeto Reciclando e Aprendendo os Conceitos Matemáticos. Conquistou destaque na categoria de Educação Infantil com indicação para representarem o Estado de Santa Catarina na Feira Nacional de Matemática, que ocorrerá na Bahia no mês de setembro de 2016. Parabéns a todos os envolvidos. Sucesso a todos e parabéns a todos os envolvidos. Pomerode mostra que tem capacidade de se destacar na área da educação”, concluiu. 

SC 110
O vereador Claus Krahn comunicou que esteve com o presidente da Câmara, Amarildo da Silva, em Florianópolis para protocolar um documento referente à SC 110 onde existem buracos cada vez maiores na via. “Peço que este documento também seja enviado para a Secretaria de Desenvolvimento Regional. A comunidade vem sofrendo e os estragos vêm trazendo prejuízos na SC 110 que liga Pomerode a Jaraguá. Esperamos que a Prefeitura faça o mesmo. Que proporcione melhorias em diversas ruas da cidade que se encontra com problemas, em virtude das fortes chuvas. Também, em relação a uma lombada na frente da Escola Dr. Amadeu da Luz, não sei quando será finalizada e aguardamos a sua conclusão. As pessoas nos questionam, mas quem tem que informar é o Executivo, através do setor competente”, disse. 

Democracia Popular
O vereador Claus Krahn disse que também em relação à Audiência Pública, o evento que lhe trouxe grande estranheza, e que hoje, recebeu nova data para o dia 12 de novembro. Segue na íntegra: Tudo muito corrido e às pressas, o que não é muito bom. Lembrando que na última Sessão eu já havia apresentado explicações em virtude de ter ligado para outras cidades. São Francisco do Sul já possui a implantação há quase cinco anos e até o momento não existe mais de meio metro de tubulação implantada. Blumenau também já teve vários problemas, mas lá é somente o esgoto. Quero parabenizar a todos que compareceram na Audiência, pois isso sim é democracia. Inicialmente já não concordaram com o título que se refere à concessão de água e de esgoto. Nesta linha fomos ouvir o que a comunidade tem a dizer se um dia irá virar projeto de lei não sabemos. Não sabemos se virá para esta Casa aprovar. Pelos que estavam presentes não conseguiram aprovar nem o título, quanto mais o regimento interno. Foram infelizes na condução da Audiência, pois não se sabia quem estava à frente. Na verdade, quem teria que ter aberto o evento é o prefeito municipal. Ter dado as boas vindas a todos e explicar o real propósito de tudo. Espero que as pessoas compareçam então no dia 12 de novembro. A escolha do lugar é ideal, pois o Teatro Municipal é um lugar amplo para fazer um encontro destes. Convidamos então, toda a comunidade a estar presente, para a discussão desta concessão de esgoto e água. Como não foi aprovado o Regimento Interno e, antes o que era para ser uma Audiência se transformou em Palestra, várias discussões e pessoas se manifestaram. Quando sai por um período da sala percebi algumas discussões onde o procurador do Município e também munícipe foi muito infeliz ao declarar que só o esperem em 2017 e que irá impugnar todas as licitações de Pomerode. Por um motivo pensei que bom, pois já está assumindo que não estará mais ali. Mas, dizendo que, mesmo que sendo um remédio, ele irá impugnar. Então, olha a visão de quem hoje está a frente do município como nosso procurador. E ainda deveríamos decidir nos bairros, mas vejo tudo numa grande correria. Inicialmente foi notificado o Município, creio eu que sim, mas não vi os documentos em relação ao saneamento básico. Mas, inicialmente existia um projeto, onde foi apresentando cerca de R$ 54 milhões. E o Executivo já visava mais ou menos R$ 25 a 30 milhões. Então, teríamos aproximadamente 50% deste valor. E se for concedido quem pagará este valor é o munícipe. Já foi a taxa do lixo, se for agora mais a do esgoto, será considerada a legislatura das taxas. E isso levaremos como uma lembrança para sempre em nossas vidas. A legislatura que mais levou taxas para a comunidade. Temos é que buscar recursos em prol do povo. Enquanto ao esgoto precisamos fazer, mas não acho justo ser concedido a água para uma empresa privada como estão querendo fazer. 

Rua Ribeirão Souto
Em seu pronunciamento, o vereador Zauri Martins do Nascimento solicitou para que o Executivo envie um Fiscal de Obras na Rua Ribeirão Souto, onde a rua apresenta o seu afundamento em dois locais. “Mesmo sendo colocado macadame, ocorre o afundamento e volta a interromper a passagem de carros, motos e pedestres. São trechos curtos, mas que interrompem a passagem, devido às chuvas. Em questão de duas horas o local fica intransitável. Como o próprio secretário de Obras sabe, não basta somente colocar macadame, mas primeiramente retirar a lama, com o macadame existente, limpar, para após recolocar o macadame com rachões. Devido as fortes chuvas se algo não for feito a situação só tende a piorar”, disse. 
O vereador Zauri disse que também visitou diversas ruas e que constatou que se encontra em situação bastante complicada, em virtude da grande quantidade de lama. “Porém, nestes locais, os carros ainda conseguem circular. Mas, na Rua Ribeirão Souto, mais aproximadamente com a divisa de Timbó, próximo da Granja do Schultz, como é conhecida, está muito difícil para os carros circularem, pois os veículos não passam. Eu vi alguns ciclistas que utilizam esta rua frequentemente, tiveram dificuldades, erguendo as suas bicicletas e passando pela lateral da mesma, porque não tinha nem como empurrar a bicicleta neste trecho. Na Rua Valério Valin, também já citei semanas atrás, precisa com urgência de reparos”, falou.

Sinal de TV e de telefonia
O vereador Zauri disse que gostaria de lembrar que na região norte da nossa cidade, o sinal de TV está apresentando dificuldades na transmissão. “Alguns moradores procuraram para reclamar desta situação. Precisamos nos reunir com o Executivo para ver de que forma podemos ajudar estas pessoas, pois pagam por este sinal que apresenta problemas, em virtude das empresas que disponibilizam o sinal serem privadas. No Alto da Serra também foram instaladas antenas de celulares e telefônicas, mas até o momento os moradores alegam que não existe sinal. Então, são duas situações bem complicadas, que temos que encontrar uma solução. Informo que a população que tiver alguma reclamação nesse sentido pode ligar para a Prefeitura através do número 33877200 e solicitar o órgão competente para tentar solucionar este problema”, concluiu. 

Faixas Elevadas
O vereador Rafael Pfuetzenreiter falou sobre as pinturas faixas elevadas da cidade, divulgando alguns pedidos que realizou ao secretário de Governo. “Já levantado por jornal da cidade, ainda não temos conhecimento se determinadas faixas serão pintadas e quais serão os seus destinos. Da mesma forma, moradores solicitam em virtude das fortes chuvas, melhorias na Rua Nova Trento, que sofre com grande quantidade de lama. Já não basta somente a colocação de macadame, mas sim a retirada do rachão que foi sendo depositado, para recolocação de novo macadame. Moradores também solicitam a recuperação da Rua Ascurra, conforme enviei solicitação no dia 27, assim como no dia 14 de outubro uma moradora me solicitou a recuperação das Ruas Albert Siewerdt e Arnoldo Rusch, em seu contorno e acostamento”, disse. 

Audiência Pública II
O vereador Rafael Pfuetzenreiter agradeceu os mais de cem cidadãos que foram na Audiência Pública realizada na última sexta-feira, mesmo tendo conhecimento na última hora, além de abordar outros tópicos sobre o tema. Segue o seu discurso na íntegra: Tive a oportunidade de divulgar este encontro na Rádio Pomerode, onde agradeço. Até porque acho inadmissível a Prefeitura ter a intenção de fazer uma futura concessão da água e do esgoto da cidade e, que dentro de um prazo de cerca de 20 dias, faça a divulgação em apenas um jornal e uma rádio do município. Tendo em vista que se trata de um assunto desta importância, que dará direito a uma empresa que vencerá esta licitação, e que terá a responsabilidade de administrar a água e o esgoto da cidade por 35 anos. É inadmissível que o prefeito de Pomerode, como cidadão pomerodense, não faça uma divulgação de forma adequada para que grande parte da população (senão toda) tenha ciência desta Audiência, para que possa dar a sua sugestão e fazer a sua contribuição ou até apresentar alguma critica em relação a esta concessão. Em razão disso, despachei um ofício ao Ministério Público, alegando uma série de argumentos para que este evento fosse transferido. Por felicidade minha, na mesma tarde, recebi a ligação da Promotoria me informando que o Ministério Público, em vista dos meus argumentos, recomendou por adiá-lo. Motivos estes que eu expresso aqui e quero fazer uma pequena retratação, pois um dos motivos não confere com a realidade. Afirmei que nenhum vereador havia recebido convite. Algo que errei, mas o Procurador do Município me corrigiu e divulgou que tanto a Câmara como o MP já tinham conhecimento da Audiência há cerca de 20 dias. Fato este que não invalida as outras constatações que fiz, pois houve falta de divulgação adequada para esta Audiência. O Procurador ressaltou que a divulgação foi feita de acordo com as leis que regem. Porém eu contribuo infirmando que a lei que temos hoje não é especifica. Que para uma concessão a Prefeitura deverá fornecer ampla divulgação, porém não informa o quanto. Acredito ser inadmissível tão pouca divulgação em detrimento da gravidade do tema. Outa justificativa foi a realização da Audiência numa véspera de feriado, às 18h, o que dificultaria o comparecimento da comunidade. E por último, o local de realização que foi o Auditório da Prefeitura, que comporta apena 130 pessoas, o que corresponde à meio por cento da população. Acho inconcebível meio por cento participar e opinar pelos outros 31 mil habitantes da nossa cidade. Mesmo o prefeito tendo a ciência de que este meio por cento é favor ou contrario a concessão ele terá a total liberdade de decidir pelo tema, afinal a Audiência ou consulta a população não decidirá a realização ou não do mesmo. Além disso, tomei a liberdade de fazer mais três observações, ao prefeito e demais envolvidos. De que seja feita ampla divulgação da próxima Audiência, pois já está marcada para o próximo dia 12 no Teatro. Quero acreditar que o prefeito não levará para o lado da economia e que realmente divulguem em todos os jornais, rádios e meios de comunicação para que o máximo de pessoas compareça, e possam dar sua contribuição. Quem pagará a conta não será o prefeito e secretários, mas toda a comunidade de Pomerode que arcará com a Taxa de Água que hoje já é cobrada e com a futura Taxa de Esgoto já explanado na palestra. A nova Taxa de Água hoje é de R$ 23 reais e subirá para mais R$ 23 reais.  Por fim, sugeri uma consulta popular, no final da Audiência para que a população possa participar de modo escrito, se é favorável ou contra esta implantação em nossa cidade. 


Fotos