SIGA A CÂMARA

Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Pomerode


Data: 21/04/2016

Confira os pronunciamentos dos vereadores, durante a Sessão Ordinária da Câmara, realizada nesta terça-feira, dia 19 de abril.

Programa Fala Cidadão / Situação política do país
Em seu pronunciamento, o vereador Wolfgang Schumann discursou sobre o Programa Fala Cidadão. Segue o seu pronunciamento, na íntegra: 
Hoje iniciei um programa de meu mandato como vereador, o Fala Cidadão. Estarei todas as manhãs de terça-feira atendendo a população em meu gabinete aqui na Câmara. Minha intenção é ouvir as pessoas, conversar, trocar ideias, receber sugestões e solicitações para suas ruas, bairros ou entidades. Demandas que meu mandato irá encaminhar aos órgãos competentes. Já tenho atendido muitos aonde vou, vários pedidos e reclamações sobre diversas situações. O trânsito na Rua Gustavo Zastrow, e por consequência nas Ruas Alfredo e Ricardo Zastrow, em virtude do estacionamento dos ônibus de fretamento dos trabalhadores da Malwee foi uma das queixas que recebi da população. Como afirmei no discurso de minha posse, não quero ser vereador de situação, nem oposição. Por isso, busco o diálogo. A meu pedido, a Getram esteve comigo olhando a situação nestas ruas, no horário de pico. De fato, as soluções mais simples ou imediatas podem gerar mais transtorno do que a resolução. Na conversa com os profissionais da Getran fui informado que a solução do problema está ligada a uma reforma programada da Praça Erwin Zastrow. Por isso, entrarei com Requerimento para obter junto a Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente o acesso ao Projeto de reforma da Praça, e assim, dialogar com a população residente em busca de uma alternativa. Também protocolarei nesta Casa, uma Indicação para que se faça a roçada da Rua Progresso, no bairro Testo Alto, em toda sua extensão. E outra Indicação para o patrolamento das Ruas Henrique Dorn e Paulo Maske, ambas no mesmo bairro. Neste final de semana, estive junto com a nova diretoria eleita do Sintivepo em atividade de Planejamento e Formação Sindical. Serviu para nos organizar e nos preparar ainda melhor para representar os trabalhadores (as) têxteis e do vestuário. O Sindicato está neste momento negociando a data base da categoria. Já foram realizadas duas reuniões com os representantes patronais. Mas até agora não nos foi apresentada uma proposta decente, que no mínimo faça a reposição das perdas inflacionárias dos últimos 12 meses. A inflação acumulada, calculada pelo INPC, é de 9,91%, e a proposta patronal é de 4% (agora) e 3,5% em a serem pagos somente a partir de setembro. Sendo que os 3,5% nem são sobre o corrigido após o primeiro reajuste, e sim, sobre os salários de março. Uma vergonha. A proposta aprovada pela categoria em assembleia era da recomposição da inflação (9,91%), somada de 3% de ganho real. O Sintivepo não vai aceitar de forma alguma um reajuste menor do que a inflação. Nossa última proposta foi de 10% pagos neste próximo salário. Junto com a Fetiesc e outros sindicatos buscaremos intermediação da DRT, em Florianópolis, para resolver a questão. Nós trabalhadores estamos muito preocupados com a situação política do Brasil. O que vimos pela TV no domingo à noite foi um horror. O nível dos deputados (as) federais é uma vergonha para os brasileiros. Uma deputada vota a favor de cassar a presidente dizendo que está contra a corrupção. Homenageia seu marido, prefeito da cidade de Montes Claros, em Minas Gerais, e nas primeiras horas do dia seguinte o marido homenageado foi preso pela polícia federal. Paulo Maluf, corrupto, velho conhecido dos brasileiros, votou contra a corrupção. O deputado do PSDB que deu o voto 342 para admitir o impedimento da presidente é um dos denunciados na lista de propinas da empreiteira Odebrecht. Show de hipocrisia e de hipócritas. O pior é que tudo isso foi coordenado por Eduardo Cunha, tido como o mais corrupto de todos. E o resultado pode ser ter como Presidente outro grande acusado, Michel Temer. Ele que apresentou um programa de governo no dia 29 de março, chamado ironicamente de Uma Ponte para o Futuro. Este programa propõe o que eles chamam de medidas amargas. Estas medidas são revogar direitos trabalhistas conquistados por trabalhadores em décadas, flexibilizando as leis e preconizando o trabalho. Não vamos deixar isso acontecer. Os trabalhadores e o movimento sindical preservarão os nossos direitos. Em tempo, quero saudar a presença de minha companheira, doutora Letícia Tribéss Volkmann, que nos acompanha nesta sessão. Hoje iremos aprovar com certeza um projeto de sua autoria, no período em que esteve vereadora nesta Casa, que cria a Comenda do Mérito Legislativo Diaconiza Anita Guenther. Destinado a homenagear personalidades que no âmbito do Município de Pomerode, se destacaram com algum trabalho voluntário ou com alguma ação marcante que mereça destaque neste aspecto.

Homenagem / melhorias /saúde
Em seu pronunciamento, o vereador Marcos Dallmann abordou diversos assuntos, dentre eles o Trilhão realizado no último fim de semana e as recentes obras realizadas em Pomerode. Segue o seu discurso, na íntegra:
Parabenizo o Grupo de Escoteiros de Pomerode. Sabemos que mesmo com todas as dificuldades, a disciplina vem em primeiro lugar e por isso, acredito que cada cidadão deveria participar. Acredito que já começa pelas crianças. Cumprimento a todos e à ex-vereadora Letícia Tribéss Volkmann, aqui presente, que também sempre defendeu o voluntariado. Uma bandeira que sempre carregamos nesta Casa. Em virtude disso, está em apreciação nesta noite à criação da Comenda do Mérito Legislativo Diaconiza Anita Guenther. Falarei um pouco sobre a intenção deste Projeto, que partiu da ex-vereadora Letícia, junto com os demais vereadores autores. Com o objetivo de condecorar pessoas que desenvolveram atividades e projetos, e que forjaram em seu ideário a marca do voluntariado na cidade de Pomerode, buscamos com a presente Comenda homenagear a Diaconisa Anita Guenther por todo o seu trabalho realizado junto a nossa comunidade. O trabalho voluntário deve ser sempre mais enaltecido, ainda mais porque é um trabalho realizado com o coração e que merece todo o reconhecimento. E, ainda mais, carece ser valorizado e assim deixar exemplos para as futuras gerações com o intuito de aumentar ainda mais o número de voluntários em nossa cidade. Com a criação da Comenda do Mérito Legislativa “Diaconisa Anita Guenther”, que traz um dos maiores exemplos de dedicação e amor ao próximo em nosso município, perpetuaremos o seu nome em nossa cidade. O seu histórico invejável, já apresentado nesta Casa, quando do recebimento da justa Moção, traz o seu amor incondicional ao próximo. A mais justa homenagem que irá congratular aqueles que continuam praticando o voluntariado. Motivos estes que ensejam a criação da Comenda do Mérito Legislativa “Diaconisa Anita Guenther”, que será destinada a agraciar personalidades que tenham oferecido contribuição relevante à promoção do voluntariado. Então, desejo os parabéns a todos, pois sabemos da carência de voluntários em nossa cidade. Gostaria de aproveitar para comunicar que foi assinado convênio nesta tarde, por meio da Secretaria de Saúde do Estado, no valor de R$ 127 mil. Será destinado para a compra de um aparelho de Ultrassonografia. Foi assinado pelo secretário de Estado de Saúde, João Kleinubim, que é Deputado Federal, junto com o prefeito de Pomerode, Rolf Nicolodelli e a secretária de Saúde, Waltraud Hinkeldey. Estavam presentes também alguns vereadores e demais secretários municipais. Este projeto foi pleiteado em 2014 pela Administração Pública e lembro que foi uma indicação do vereador Nelson Fischer, prosseguida em forma de projeto. Foi um passo muito importante para a nossa cidade em prol da vida. Todos sabem da cobrança para com a saúde e o Executivo, diante desta necessidade, concretizou este feito. Então, mesmo havendo muitas pessoas desacreditadas em relação à política, diante do período em que vivemos, são ações como estas que fazem valer o verdadeiro significado da palavra. Dedicar-nos ao que a comunidade realmente precisa e apresentar resultados. Quero também parabenizar o Jeep Clube de Pomerode pelo evento promovido no último sábado, o 3º Trilhão. Mais uma vez provou que o município, com suas belezas naturais, consegue receber muita gente. Teve um número de inscrições recorde, de 131 jipes. A cidade esteve cheia de pessoas das mais diferentes regiões do estado, que prestigiaram a cidade. Parabenizo a todos os organizadores. Houve um pequeno problema em Pomerode Fundos de sujeira no asfalto, a razão foi à saída de rota de alguns jeepeiros que acabaram criando a situação, mas já foi resolvida pelos organizadores. Sobre a iluminação pública sabemos que ocorrem problemas com as que são antigas e que precisam ser trocadas. Conforme o trabalho vão sendo substituídas e, os locais que ainda não possuíam, sendo colocadas, como em Pomerode Fundos e no Alto da Serra, assim como em outras regiões. É um trabalho que precisa ser feito e um compromisso com a comunidade.  Em relação à limpeza das ruas, foi iniciada na região de Ribeirão Areia, assim como a colocação de tubulação, macadamização, rolo compactador e o patrolamento. Esta é uma cobrança de alguns moradores. Na Rua Otto Behling também já foram iniciadas as melhorias, assim como em outros lugares. Em breve, serão Vale do Selke, Ribeirão Souto e Ribeirão Areia. Parabenizo mais uma vez o funcionário Maurício Heinz, que está fazendo um ótimo trabalho. Acredito que em breve, os pedidos dos parlamentares, que são reivindicações da comunidade, serão atendidos.

Momento de reflexão 
A vereadora Karin Hoeft realizou o seu pronunciamento, manifestando o momento em que o Brasil se encontra. Segue o seu discurso, na íntegra:
Vivemos um momento histórico em nosso país, um momento de reflexão, de revitalização das instituições, e sobre tudo de limpeza. O processo que se desdobra na capital federal, nada mais é do que o clamor da população por novos rumos, não só na politica, mas de educação, de moral, de honestidade. Passamos por um momento terrível de inversão de valores, onde a honestidade era contemplada com troféus, quando deveria ser regra, ou pelo menos, era em um passado não muito distante. Tivemos em 2014 eleições presidenciais, onde de forma aberta e amoral, vivemos um estelionato eleitoral. O Brasil afundava, mas possuía uma maquiagem, que só foi retirada em 2015. Hoje temos a chance de um recomeço, de ter esperança, de dar aos nossos filhos um país com preceitos morais e éticos, formados na base sólida da honestidade e amor ao próximo. O projeto de poder foi arquitetado de uma forma em que pouco interessava os meios que seriam utilizados para se alcançar o fim. Estamos neste mar de lama. Temos que extirpar o chamado jeitinho brasileiro, para dar lugar à ética e a honestidade, a moral deve ser construída em nossos filhos desta forma. Entre os pontos mais altos da atual crise política brasileira está um processo que pede o impeachment da presidente Dilma Rousseff. A denúncia acusa a petista de ter cometido crime de responsabilidade fiscal. Neste domingo tivemos uma vitória, mas a guerra contra a impunidade e o projeto de poder ainda vai continuar no Senado. Nestes últimos tempos tivemos várias vitórias contra a impunidade dos grandes com a operação lava jato, onde a chamada república de Curitiba está fazendo a devassa e resgatando a esperança dos brasileiros em ver um país livre da corrupção, ou pelo menos não tão encardido destas práticas. O que quero com este discurso, é tentar resgatar os princípios herdados pelos pais e avós que ensinam aos seus, que a honestidade é fator essencial para a vida em sociedade, que os valores cristãos e familiares são basilares para a formação da moral e da personalidade de nossas crianças. Não podemos deixar esta fase de renovação acabar sem que haja sanções a quem merece, servindo de exemplo para os próximos que por ventura venham a ocupar um cargo público, seja eletivo ou comissionado, ou ainda por concurso. Reitero que a honestidade não deve ser condecorada, ela deve ser regra e não exceção. Deve ser apreciada e seguida como exemplo, ensinada como verdade e não como motivo de glória. E neste momento de crise econômica, financeira, institucional, política e moral, só tenho a pedir que Deus tenha misericórdia desta nação, e ilumine cada brasileiro para que saiba escolher democraticamente seus representantes para ocuparem as instituições deste país.

Pontos de coleta 
Em seu discurso, o parlamentar Horst Lemke apresentou a Indicação nº 35/2016, que solicita ao Executivo, pontos de coleta de areia nos rios e ribeirões de Pomerode/SC. “Nos dias chuvosos, é frequente a ocorrência de alagamentos em nosso Município. Isto ocorre em razão da falta de escoamento da água da chuva e dos dejetos que são carregados e que acabam escoando nos rios e ribeirões da cidade. Tal fato gera seus transbordamentos, o que provoca, consequentemente, alagamentos em diversos pontos de Pomerode. Assim, com o objetivo de facilitar o escoamento da água da chuva e demais dejetos pelos rios e ribeirões municipais, solicito que o Executivo Municipal realize pontos de coleta de areia em determinados pontos da cidade. Esta medida fará com que os rios e ribeirões não transbordem, bem como facilitará o rápido escoamento da água da chuva e dos dejetos que a acompanham”, justificou. O vereador Horst informou que já existem pontos de coletas em determinados lugares da cidade e que funcionam muito bem. “Para se ter uma ideia, quando chove e a Prefeitura leva o macadame, principalmente na subida dos morros, quando chove, o material vai para os ribeirões e, consequentemente, para o rio. Inclusive, conheço uma empresa de fora da cidade que faz este trabalho, onde a areia é aproveitada para a execução de outras obras, sem agredir o meio ambiente. Sugiro a realização de um teste para ver a viabilidade, na Saibreira do Wunderwald.”, disse. 

Pedaladas Fiscais
Em seu pronunciamento, o vereador Rafael Pfuetzenreiter realizou alguns pedidos em nome da comunidade e fez uma apresentação sobre o governo da presidente Dilma Rousseff e o que significam as pedaladas fiscais. Segue na íntegra: Fiz diversas indicações por e-mail ao secretário de Governo, solicitando melhorias para a comunidade. A primeira é em relação ao Wunderwald, onde famílias reclamam da falta de espaço da Academia ao Ar Livre e a colocação de ciclovia, na Rua Dr. Wunderwald, onde hoje não há sinalização. Gostaria também de fazer um resumo em relação às pedaladas fiscais, que teve início no final de 2013, e que hoje a presidente Dilma é julgada pelo Ministério Público e pelo Processo de Impeachment, que teve um avanço significado no último domingo. Este é um tema muito comentado nos jornais, mas acredito que muitos desconheçam o seu significado. Mas, o que são estas pedaladas? É uma forma de atrasar propositalmente o repasse de dinheiro para bancos públicos, privados e autarquias do INSS. Hoje, temos o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, teoricamente controlados pelo Governo, principais bancos de retirada de Programas Sociais. O Governo tem uma previsão da quantidade de pessoas que irão fazer esta retirada. Realizada então uma previsão, disponibiliza certa quantidade de dinheiro para suprir esta demanda. No entanto, há meses que esta previsão pode superar o repassado. Neste caso, o mais correto é de que no dia seguinte seja coberto o furo, para que o banco não precise utilizar o seu próprio dinheiro. Neste caso, isto não aconteceu, após 2014. No fim de novembro de 2013, diante das manobras contábeis conduzidas pelo secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, os servidores do órgão fizeram um motim. Descontentes com a condução da política fiscal e com a perda de credibilidade do Tesouro, os servidores - coordenadores, alguns subsecretários e técnicos de modo geral - forçaram uma reunião com a presença de Augustin. O clima foi tenso e os técnicos saíram insatisfeitos. A principal manobra - as pedaladas fiscais - já tinha começado e, naquele momento, ficou claro para todo mundo que continuariam fortes ao longo do ano seguinte. Dias depois, pouco antes do Natal de 2013, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, concede longa entrevista ao Estadão e garante que, a partir daquele momento, uma operação da Fazenda e do Tesouro não só "será correta e legal, mas ela também terá que parecer correta para ser autorizada". Era um esforço para recuperar a credibilidade. A afirmação, no entanto, não se sustentaria: as pedaladas já estavam a pleno vapor naquele momento. O primeiro sinal é dado com o atraso dos pagamentos para a Caixa Econômica Federal em relação ao Programa Minha Casa Minha Vida. O segundo se dá em julho de 2014, com o atraso do pagamento de R$ 3,4 bilhões que não foram repassados para o setor elétrico de todo o Brasil. E assim, sucessivamente, o governo começou a atrasar as suas contas, tendo 1005 de seus financiamentos realizados pela Caixa Econômica, seguidamente pelo Banco do Brasil que também possui Programas Sociais com o Governo, deixando uma dívida de R$ 8 bilhões. Após esta notícia espalhadas pelo país em relação a estes atrasos, tivemos o primeiro ato do Ministério Público que começou a realizar uma investigação sobre as contas públicas que não estavam sendo pagas pelo governo. Já entrando no ano de eleição, que foi o que mais se cometeu as pedaladas fiscais, além do notório ataque do PSDB, na pessoa do político Aécio neves, candidato a presidente, ressaltando este como um de seus principais temas de campanha. Seguida as eleições nacionais, da qual a presidente teve a vitória nas urnas, no dia 11 de janeiro, tivemos a primeira comprovação pelo Tribunal de Contas da União (TCU), em relação às pedaladas fiscais que estavam acontecendo. E assim, começou uma serie de medidas pelo advogado da União, que representa o Brasil, para postergar a votação pelo TCU de sua condenação destas contas públicas. Então, no dia 7 de abril de 2015, o Ministério Público vê a situação como crime. É o primeiro indício de crime de responsabilidade fiscal praticado pela presidente Dilma, para tentar pagar as suas contas. No dia 16 de abril do referido ano, o TCU condena o Governo, após uma série de medidas, para postergar esta condenação. Até porque seria a primeira presidente, dentro de 124 anos, que poderia sofrer uma condenação deste tipo. Naturalmente sendo réu, ela recorre ao TCU esta decisão e nega o crime acusando o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, de um crime que ele não cometeu. Acredito que ele também tenha cometido, conforme pesquisa que realizei, ele atrasou quatro vezes o pagamento para estes bancos, no entanto ele pagava nos meses seguintes. E destas vezes atrasadas, totalizaram R$ 433 milhões. No governo Lula, atrasou três vezes, totalizando R$ 500 milhões. Porém, no Governo da presidente Dilma, houve um atraso de 19 vezes. E foram valores de R$ 33 bilhões de atrasos em todas as nossas contas do Governo, ou seja, não está conseguindo pagá-las. E como não está conseguindo, obrigou a Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil e o BNDS a custearem durante 2014 estas contas enquanto ela gastava o dinheiro prometendo outros projetos para deputados e senadores, em período eleitoral. Nós temos em 2015, um déficit de cerca de R$ 52 bilhões em que o Governo não conseguiu fechar as suas contas, devendo para bancos estatais. É um dado que deixa claro, de que o nosso país está totalmente quebrado, e que precisa de uma reforma tanto política, como administrativa interna, em todos os setores de nossa economia. Como a vereadora Karin ressaltou em seu pronunciamento, precisamos de medidas urgentes, pois a situação é gravíssima. Já ultrapassou a situação da Rússia, que possui uma instabilidade muito grande. O material apresentado ficará a disposição na Câmara, para a comunidade que tiver interesse em consultar. 

Saúde Pública / obras municipais
O vereador Zauri Martins do Nascimento discursou sobre a necessidade de melhorias para o município e os problemas relacionados à saúde pública na cidade. Segue o seu discurso, na íntegra: 
Apresento algumas reivindicações da comunidade, nosso dever como vereador. Recebi muitas reclamações em relação à limpeza de ruas e ao nosso hospital. A Câmara e o Executivo têm ajudado a Entidade, mas as reclamações parecem aumentar. Não estou aqui para criticar, mas acredito que tenhamos que nos reunir mais uma vez com a direção para saber o que está acontecendo. Nosso Município tem ajudado, mas as reclamações continuam. É nosso compromisso cobrar, pois se as melhorias não acontecerem farei um protesto. Neste ano serão repassados cerca de R$ 4 milhões para atender o SUS. Então, precisamos cobrar melhorias desta Instituição. E digo que se as coisas não mudarem, a próxima vez que vier um projeto de subvenção para esta Entidade eu votarei contra. Estou cansado de ver planilhas sendo apresentadas de forma correta e no outro dia a comunidade reclamar pelo atendimento. Tive a oportunidade de acompanhar vários problemas. Vejo mais de 50% das pessoas sofrendo com a demora no atendimento. Não é pelo mau atendimento e sim a demora. Este é o grande problema. Já aprovamos a liberação de mais uma equipe médica para suprir esta demanda. Esta equipe, durante o horário de atendimento que é liberado pelo Município, fora a verba que acabei de citar, tem que funcionar. Ela está sendo bancada separadamente para suprir. Temos que fiscalizar, não estou questionando a diretoria ou os funcionários, mas em algum lugar deve estar o problema. Digo para prestar mais atenção nestas equipes médicas, se estão cumprindo o cronograma. Precisamos de mudança e de fiscalização. Queremos ver a população sendo bem atendida. Sabemos que o governo federal não está repassando verbas como deveria ao nosso Hospital. Mas, nós do Município estamos fazendo a nossa parte. Até além do nosso alcance, prova disso é o Projeto que está em tramite para cobrir o 13º dos funcionários da Entidade. Mas para isso, precisamos que o Hospital funcione ao invés de recebermos diariamente diversas reclamações. Quero agradecer à Secretaria de obras por ter atendimento ao meu pedido em relação à Rua Bertoldo Tiedt e dizer que ontem fui visitar algumas regiões do Ribeirão Lubtke, pois havia também cobrado melhorias na semana passada, mas nada foi feito. Porém, em conversa com o secretário de Governo, me informou que os trabalhos começaram hoje e que em algumas ruas receberão a macadamização e a roçada, entre hoje e amanhã. Espero que na semana que vem eu possa vir aqui nesta tribuna agradecer pelo serviço, em nome da comunidade.  Quando pedimos serviços em prol dos moradores, digo que este não é o nosso serviço. Este é o trabalho dos fiscais de obras. Mas, infelizmente, não sei o que está acontecendo, muitas das ruas não estão recebendo melhorias. Tem muitos bons fiscais, mas acredito que alguns estão deixando a desejar. Semanalmente os vereadores cobram. Estamos fazendo um papel diferente da nossa atribuição em virtude da falta de atendimento. Quero pedir em nome da localidade de Testo Central, que seja feita junto a Completo Esportivo Hans Fischer, na sua lateral com o Rio do Testo, uma proteção com tela ou muro para garantir a segurança das crianças que lá brincam. Existe uma área de lazer para os pais levarem seus filhos, uma academia ao ar livre, uma trilha da saúde, quadra de vôlei e campo de futebol. Tenho que parabenizar o Executivo por ter feito. Mas acredito que a segurança está acima de tudo e o local está muito próximo do rio. Amanhã irei procurar as Secretarias de Educação e Obras para ver o que poderá ser feito. Também na Rua Waldo Struck, mais uma vez nos cobraram em relação à construção de calçada. Mas, digo à comunidade que, quando foi feita a pavimentação da via, nós vereadores, não fomos chamados para participar desta negociação. E agora, parece que os moradores estão cobrando, pois já pagaram. Temos fiscalizar o andamento deste processo, mas peço que nos chamem para participar deste o inicio das conversações. Vou procurar o secretário de Planejamento nesta semana, para ver o que consta no Projeto e quais os direitos que lhe cabem e o prazo para a execução da calçada.      

Melhorias / Casas Populares / Fórum dos Idosos
Eu seu discurso, o vereador Amarildo da Silva apresentou diversas reivindicações da comunidade. Segue, na íntegra: 
Parabenizo o Grupo de Escoteiros da cidade pelo voluntariado realizado. Sabemos do empenho dos pais e jovens que se envolvem nesta atividade tão bonita. São 109 anos existência no mundo e em Pomerode quatro de atividades. Devemos parabenizar este trabalho tão bonito. Sabemos da dedicação, do empenho e da disciplina dos envolvidos. Só assim, teremos grandes pessoas em todas as esferas, como médicos, professores, políticos e demais profissões. Também tenho algumas indicações que fiz e venho novamente solicitar. Nas Ruas Rega II e Carlos Butzke, moradores solicitam a poda de árvores para garantir a segurança de todos, e as quedas de energias. Também a manutenção de boca de lobo na Rua Rega II e a conclusão da obra na Rua Ricardo Krueger. A obra aguarda a parte da pavimentação e a comunidade sofre com a demora. Lamentamos pela falta de comprometimento com a empresa licitada. Hoje estive no Fórum Social da Pessoa Idosa, na Fundação Cultural, onde foram apresentadas diversas informações para os que estavam presentes. Houve a apresentação de números por parte da Secretaria de Assistência Social, bastante relevantes. Todos nós devemos ter estes conhecimentos, pois cada pai tem sua responsabilidade com o filho, assim como vice e versa e pode ser chamado pelo Ministério Público, se houver alguma demanda. Se os pais tiverem a necessidade é importante que este conhecimento chegue até todos. Atualmente temos 4.295 pessoas idosas, 44 pessoas acamadas, 322 pessoas com problemas de saúde graves e 157 pessoas idosas com doenças crônicas. São dados apresentados pela Secretaria de Saúde, extremamente importantes. Na ocasião foi realizada uma assistência jurídica aos idosos e a explicação de como funcionam as empresas que queiram contribuir para o Fundo Municipal dos Idosos. Assim, como qualquer cidadão também pode fazer a sua doação. Quero cumprimentar a presidente do Conselho Municipal do Idoso, assim como todos os envolvidos e parabenizá-los pelo trabalho que é desenvolvido e que merece todo o carinho e respeito da comunidade. Assim, como os idosos participantes. Havia presente uma senhora de 90 anos e que merece o nosso respeito. Temos que valorizar. Participei da Audiência Pública sobre a LDO para 2017, e o que me preocupa o fato de não vermos muita informação sobre a situação as Casas Populares. Sabemos que no Governo Federal existem muitos recursos para este fim e aqui em Pomerode não vemos tratativas em relação ao assunto.  Temos somente uma rubrica de R$ 1 mil reais para a aquisição de terreno para a construção da Sede de Casas Populares. Fora isso, não vejo mais nenhuma noticia sobre o tema. Amanhã estarei na Caixa Econômica Federal para saber mais informações e levar com clareza para a comunidade. Sabemos que o trabalhador de baixa renda precisa deste incentivo, pois dificilmente consegue adquirir a casa própria e, se temos esta condição em nível de Governo Federal, porque não ajudar estas famílias a concretizarem seus sonhos de adquirirem a casa própria. 

Manutenção de via pública 
O vereador Claus Krahn apresentou a Indicação nº 34/2016, que solicita ao Executivo a manutenção de via pública. “A parte final do leito da rua 1º de Maio, num trecho aproximado de 30 m não foi efetuada a conclusão da pavimentação com paralelepípedos, o que causa transtornos ao último morador. Também quando ocorrem chuvas mais intensas, o acesso fica prejudicado e dificultado, praticamente impossível. Esta solicitação já foi encaminhada através de proposições anteriores”, explicou.

Emenda para pavimentação
O vereador Claus discursou sobre a Emenda do Governo Estadual no valor de R$ 1 milhão e sobre a pavimentação de ruas na cidade. Confira, na íntegra: Novamente coloco o dedo na mesma tecla até que as coisas se esclareçam. Parece que tudo o que acontece nesta cidade é problema é desta Casa Legislativa. Sabemos de pessoas que vieram especialmente nesta Sessão para ouvir nova mente a explicação em relação às tratativas desta emenda, no valor de R$ 1 milhão, para esta cidade. Lamentavelmente, o Executivo até o momento não conseguiu nenhuma emenda parlamentar para a pavimentação de ruas. Fico triste pela situação. Volto a falar que eu e os vereadores Fitzen e Zauri queríamos fazer um bem para a comunidade e novamente fomos vítimas de falsas informações. Reafirmo que em nenhum momento escolhemos qual rua deveria ser beneficiada com esta emenda no valor de FR$ 1 milhão. Temos que deixar isso bem claro. Este foi um resultado de diversas reuniões internas do PSDB, onde elaboramos um requerimento e imediatamente avisei ao secretário de Planejamento, por se tratar de prazos para a aquisição desta emenda. Inicialmente o valor era de R$ 1,9 milhões, que seria direcionado ao Contorno Oeste, ou seja, do Ribeirão Areia até Pomerode Fundos. Precisávamos da informação para que o Partido encaminhasse ao ex-deputado Gilmar Knaesel. Tomamos o cuidado de não escolhermos nenhuma rua e deixarmos nas mãos do prefeito fazer esta escolha. E isso tem que ficar bem claro. Gostaria de dizer que poderiam ser ruas menores para a escolha da pavimentação, o que diluiria este valor em mais vias agraciadas. Das cercas de 38 ruas que estão no Plano de Governo poderiam ser mais auxiliadas. Mas como já houve um atraso e deixam sempre para a última hora para responder um ofício, como não tinha projeto Executivo do Controle Oeste, disseram que a emenda não existia. Com certeza se informaram com alguém do Estado que não sabia da existência desta emenda do PSDB. Isso foi informado depois ao Executivo, que este projeto teria que ser entregue ao presidente do Estado, Marcos Vieira. Que além de direcionar a verba para estas duas ruas escolhidas pelo prefeito, a Heinrich Kanies e Emílio Wachholz, como diversas outras ruas poderiam ser disponibilizadas, de acordo com o valor. Não estou aqui criticando esta gestão ou a passada, mas quero informar que recebemos críticas em relação à Rua Espírito Santo, onde existiu uma parte executada e a restante por contribuição de melhorias para arcar, que poderá ser parcelado. Havia previsão de ruas como a Massaranduba e Otto Behling, achei que estavam previstas para pavimentação. Ontem, um morador do Ribeirão Areia me disse que o prefeito tem pouca representatividade no Estado. Mas o seu partido tem apenas o vice-governador! O prazo para a Rua Ricardo Krueger se dará até o final de abril ou maio, quando a empreiteira encerrará o prazo para a obra. Não sei o que está acontecendo, pois a rua precisa ser feita. Lembro-me da primeira reunião em relação à Rua Massaranduba, que já deve fazer mais de um ano, e até agora está no aguardo. Estamos a mercê de não vermos mais nenhuma rua pavimentada. Na legislatura passada vimos cerca de 33 Km de ruas pavimentadas e nesta não serão nem 5 Km. Não se buscou verbas e os quatro anos se passaram. Se não for licitado ate julho, nada será feito. Não posso tomar a frente de pavimentar uma rua, pois não é de nossa alçada. Não sei por qual motivo o Senhor Maurício Wisniewski, da Defesa Civil, está participando de reuniões sobre a pavimentação. Acredito ser um trabalho para a Secretaria de Planejamento. Por fim, deixo aqui o registro do pedido para a Rua Henrique Dorn, para que o Executivo veja a situação com estes moradores. 







 


Fotos