SIGA A CÂMARA

Homenagem do vereador Aldino Oldenburg na Sessão Solene alusiva à Semana dos Idosos


Data: 13/10/2017

Acompanhe a homenagem do vereador Aldino Oldenburg durante a Sessão Solene alusiva à Semana dos Idosos. O evento corresponde a Decreto instituído pela Câmara Municipal de Pomerode e foi realizado na terça-feira (10/10). 

Homenagem do vereador Aldino Oldenburg
Kilian Krüeger nasceu em 25 de julho de 1935, idade atual de 82 anos, na então cidade de Blumenau (hoje Pomerode). Kilian foi o mais novo de 08 irmãos (03 mulheres e 05 homens), cujos pais se chamavam Guilherme (nascida Östreich) e Ricardo Krüger. Desde muito jovem, conviveu com a mãe bastante doente. Começou a trabalhar fora com pouco menos de 14 anos (1949), na filial Weege (chamada na época de Guenther, pois o gerente Erich tinha este sobrenome e morava nos fundos do estabelecimento). Passou então também a morar junto ao estabelecimento, principalmente quando ainda era solteiro. Erich Guenther passou a ser o seu segundo pai, contribuindo muito na sua educação e aprendizado como pessoa e profissional. Cerca de um ano depois faleceu sua mãe e daí acabou se apegando ao senhor Erich e também à sua esposa, Lúcia, que passou a cuidar dele como se fosse um filho, cuidando de suas roupas por exemplo. Começou a namorar muito cedo, a Ingnora Wachholz, aos 15 anos, com a qual veio a se casar 10 anos depois. Demorou esse tempo porque primeiro construíram sua casa no terreno dos pais da Ingnora (na Rua Testo Alto) e quando iam se casar, o senhor Willy (pai da Ingnora) veio a falecer, com apenas 59 anos de idade, adiando por mais 02 anos o casamento, que aconteceu em 1961. Aos 18 anos serviu no Batalhão do Exército em Blumenau, onde também fez bastantes amigos. Voltando do Exército, cada vez mais se envolveu com assuntos gerenciais do mercado e tomou cada vez mais gosto pela área comercial. Sendo que pouco depois já fazia praticamente toda a contabilidade da filial. Aos 18 anos depois de começar no “Guenther”, em 1967, com a ajuda da sua esposa Ingnora (que antes era mais dedicada à costura em casa, fazendo vestidos, saias, blusas, etc.), resolveu investir em um próprio negócio junto à casa em Testo Alto, no qual permanece até os dias atuais (completando 50 anos agora em 01 de novembro de 2017), vendendo sempre de tudo um pouco, estilo mercearia, secos e molhados como se dizia na época, ferragens, alimentícios, armarinhos, etc. Juntos, Ingnora e Kilian tocaram firmes o negócio com o qual conseguiram dar a melhor educação possível aos seus filhos e todo o conforto necessário, sem luxos, mas nunca faltou nada para eles. Aposentou-se oficialmente em 1981, mas apenas perante o governo, pois trabalha sem parar até hoje. Férias?! Só alguns dias em Piratuba de vez em quando, um passeio aqui, outro acolá, mas nunca tirou sequer 10 dias seguidos de férias na vida. Sua diversão sempre foi atender as pessoas no balcão do mercadinho. O interessante é que na vida profissional antes da aposentadoria, nunca tirou um dia sequer de atestado médico. Depois disso, sofreu bastante com doenças, sendo que até hoje fez 10 cirurgias, dentre elas as mais graves foram do coração, cálculos na bexiga, carótidas (artérias do pescoço) e retirada de rim. Foram dias difíceis. Durante esses anos sempre foi bem ativo na comunidade. Na diretoria do cemitério de Testo Alto 2, entrou meio por acaso, sendo que pediram para que assumisse o cargo, por morar do lado e todos saberem que continuaria por ali as questões de acertos de anuidades, por exemplo. Permaneceu com este cargo por mais de 20 anos até que conseguiu que outra pessoa assumisse. Na escola Bonifácio Cunha (atual Damaris Frahm), entre tesoureiro e presidente, foram em torno de 08 anos, ou seja, o tempo em que os filhos Marilise e Sérgio frequentaram as aulas nesta escola. Kilian foi também músico, tocando acordeom em bandas entre aos anos de 1957 e meados dos anos de 1960, quando desistiu pela maratona de eventos e resolveu se dedicar mais à família e ao comércio próprio. Atualmente, toca apenas por hobby, principalmente sua gaita de boca e também acordeom, que recentemente foi restaurado e possibilitou sua volta à ativa. Sempre exerceu uma influência muito positiva junto à comunidade, sempre serviu de referência para muitas pessoas como exemplo de vida, lealdade, seriedade, compromisso, sinceridade e honestidade. Atualmente, sua família se constitui com os seguintes membros: Esposa Ingnora Krüger, sua filha Marilise Behling, seu filho Sérgio Krüger, seus netos Roger Behling, Ronan Behling, Katerine Krüger e Julia Krüger, e seu bisneto Igor Meinicke Behling. Para finalizar, o homenageado sempre que pode mencionou o nome da esposa Ingnora. Por isso que existe o ditado: Ao lado de um grande homem existe uma grande mulher. 


 

Arquivos

Vídeo