SIGA A CÂMARA

Secretário expõe dificuldades na área da saúde ao Legislativo


Data: 12/03/2018

Nesta quinta-feira (08/03), na Câmara de Vereadores, o Legislativo se reuniu com o secretário de Saúde, Rafael Ramthun. Participaram o presidente da Câmara, Amarildo da Silva, e os vereadores Ademar Marquardt, Jean Nicoletto, Aldino Oldenburg, Deoclides Correa e Rafael Pfuetzenreiter.

Na ocasião, Amarildo da Silva explicou que tomou a iniciativa de promover a reunião para saber a atual situação da saúde no município e atender algumas reivindicações da comunidade.

Rafael Ramthun informou sobre as dificuldades enfrentadas nos postos de saúde, pela Farmácia Básica do Município e apresentou algumas projeções futuras. Disse que as dificuldades enfrentadas na distribuição dos exames e remédios fornecidos para a comunidade estão na entrega pelo Governo Estadual, assim como pela falta de recursos do próprio Município. “Cabe ao Estado o fornecimento de alguns tipos de medicamentos de média e alta complexidade, bem como de cotas para a realização de cirurgias”, disse.

Em relação às filas de esperas, situação esta também imposta pelo Estado aos municípios, Ramthun salientou que a conscientização da população para procurar assistência somente quando necessário e não faltar às consultas são fatores determinantes para diminuir a demanda. “Conforme levantamento feito pela Secretaria de Saúde, em 2016 tivemos 7.500 pessoas que faltaram em atendimentos nas unidades de saúde. Em 2017, foram 6.480, ou seja, uma redução de 12,89%. Ainda é muito, mas com algumas campanhas que viemos realizando esta soma vem diminuindo. Isso abre espaço para que quem realmente precise ganhe atendimento”, explicou.

Em relação aos medicamentos disponibilizados pela Farmácia Básica, o secretário informou que se não fosse o repasse no valor de R$ 400 mil proveniente das sobras orçamentárias da Câmara no final de 2017, teria faltado remédios para a comunidade. “Como não temos previsão de repasse do Estado, no final do ano de novo corremos o risco de que falte. Nesse sentido, peço o apoio novamente dos vereadores para que possamos acelerar os repasses em relação à média e alta complexidade, como por exemplo, junto ao Consórcio da AMMVI, no qual compramos consultas e exames, por meio de uma cota”, disse.

Diante da situação colocada, os vereadores manifestaram apoio e informaram que vão acompanhar de perto o andamento da situação. “Vamos fazer o que tiver ao nosso alcance para que a Secretaria Municipal de Saúde ofereça sempre atendimento de qualidade para a comunidade”, frisou o presidente da Câmara, Amarildo da Silva, em nome dos demais.

Arquivos


Fotos