SIGA A CÂMARA

Confira o pronunciamento da Vereadora Karin Hoeft na Sessão do dia 27


Data: 30/05/2014

Na Sessão da Câmara do dia 27 de maio, a Vereadora Karin Hoeft discursou sobre vários assuntos, conforme segue:


Serviços diversos

Em seu pronunciamento, a Vereadora Karin Hoeft, apresentou a Indicação nº 91/2014, sobre a renovação de pedidos referente às Indicações de números 01 e 39 de 2013, direcionadas ao Executivo. “Através da Indicação nº 1/2013, solicitei ao Executivo, a implantação da ponte pênsil na Rua Johannes Roedel, que liga a Rua Hermann Weege com a Rua Luiz Abry, e que foi destruída pela enxurrada ocorrida em 2008. O acesso é de grande importância para facilitar o deslocamento dos moradores das transversais daquela via, e dos alunos da Escola Curt Brandes, que na situação atual, são obrigados a se valer da ponte situada na Rua Castelo Branco”, explicou. A Vereadora Karin ainda falou sobre a Indicação nº 39/2013, quando solicitou a retirada do meio fio da ciclovia na Rua Luiz Abry, e sua substituição por tachões. “Especialmente no trecho do Centro até o Posto Ramthun, expondo que com essa providência, a segurança dos ciclistas será maior, bem como serão facilitadas as manobras de estacionamento para os veículos”, disse.

Copa

Em seu pronunciamento, Karin Hoeft discursou sobre a Copa, conforme segue na íntegra:
Aproximadamente R$ 2,8 bilhões. Este foi o orçamento apresentado pela candidatura do Brasil à FIFA ainda em 2007, para construir e reformar os palcos da Copa do Mundo. Após dois grandes aumentos de gastos (2010 e 2012) e muitos problemas, o Brasil está a 16 dias da competição com a cifra ultrapassando os R$ 8,9 bilhões, um aumento de 285% em relação ao plano inicial. Há estádio que custou quase o dobro do Soccer City, local da última final entre Espanha x Holanda, na Copa da África do Sul em 2010. Muito se fala em legado da Copa, mas se pesquisarmos o legado deixado na África do Sul, sede da última Copa do Mundo, hoje são estádios gigantescos abandonados. Aqui no Brasil, estádios lindos e maravilhosos, superfaturados, ou no mínimo mal orçados, como o de Brasília, ficarão para que dois ou três times sem expressão no cenário nacional de clubes joguem suas partidas de futebol. Tomando por base só essas despesas, sediar o torneio mundial parece uma fria. Afinal, daria para turbinar áreas como saúde, habitação e educação (e ainda movimentar a economia) se não fosse preciso gastar modernizando e construindo estádios, por exemplo. Não temos educação de qualidade, não temos um sistema de saúde adequado, não temos transporte público honesto e realmente público, temos uma realidade sucateada, mas com belas arenas e estádios de futebol. Nada contra o futebol, ou contra a seleção, mas contra este modelo de administração, gastos exorbitantes, corrupção. Precisamos nos ater que desde 1950 não havia Copa do Mundo no Brasil, ou seja, 64 anos se passaram e nem por isso construíram hospitais e escolas na quantidade e na qualidade necessários. A questão é a prioridade e racionalidade na aplicação do dinheiro público. Será que, se não tivesse Copa do Mundo no Brasil em 2014, o dinheiro investido na reforma e construção de estádios, seria revertido para saúde, educação ou habitação, será? Está tudo errado, temos que começar do zero, reaprender sem corrupção, sem superfaturamento e sem desonestidade. Mesmo com tantos contras, digo que vou assistir a cada jogo de nossa seleção, torcer, e digo também que não estávamos e não estamos preparados para sediar uma Copa do Mundo. Como diz a Susan Liesenberg em sua coluna do dia 13 de maio no Jornal de Santa Catarina: “Não apedrejem o futebol. Ninguém deixa de se preocupar com o país onde vive por causa de 90 minutinhos de alegria. Tem gente ocupando cargos públicos há muito mais tempo e não fez, nem faz nada. E a gente nem reclama.  

Ponte na Rua Ribeirão Gustmann

A Vereadora Karin Hoeft agradeceu o Executivo, por ter atendido com brevidade, o pedido do conserto da ponte localizada na Rua Ribeirão Gustmann, situada a 1 km da residência da Família Schumann. “Este pedido foi feito no último dia 06 de maio, e logo na outra semana, foi executado. Os pranchões foram trocados, oferecendo assim, segurança aos munícipes que transitam por aquele local”, falou.

Atletismo

Na Tribuna, Karin Hoeft, também parabenizou a equipe de atletismo de Pomerode, da categoria Pré-Mirim (atletas até 13 anos) e Mirim (até 15 anos), que participaram nos dias 17 e 18 de maio, do Estadual de Atletismo, no Sesi, em Blumenau. “Lá, eu pude acompanhar o belíssimo trabalho realizado pelos técnicos Wilmar Wailatti e Odair dos Santos. Aos atletas, técnicos e equipe da Funpeel, os meus parabéns!”, pronunciou.

Moleque Bom de Bola 

A Vereadora Karin informou que terminou na sexta-feira (23/05), a etapa microrregional do Campeonato Catarinense de Futebol Escolar Moleque Bom de Bola. “O evento aconteceu de 19 a 23 de maio, em Luís Alves, sendo destaque a conquista do bicampeonato da EBM Almirante Barroso, de forma invicta, no naipe feminino. A EEBM Prof. Curt Brandes acabou a etapa na terceira colocação, no naipe masculino. A EBM Almirante Barroso defenderá nossa microrregião na cidade de Papanduva, dias 15 a 19 de agosto, na etapa Regional Leste/Norte. A delegação de Pomerode é sempre acompanhada pela Gerência de Esporte Escolar da FUNPEEL. À equipe da Fundação, professores de Educação Física e todos os envolvidos, deixo aqui o meu carinho e abraço. Parabéns!”, elogiou mais uma vez.

 

Arquivos


Fotos