SIGA A CÂMARA

Acompanhe os discursos dos vereadores durante a Sessão desta semana


Data: 20/02/2015

Confira os pronunciamentos dos vereadores durante a Sessão Ordinária realizada no dia 18 de fevereiro, última quarta-feira. 

APAE, qualidade de vida e convites
Em seu primeiro pronunciamento, o vereador e suplente Frank Utech cumprimentou o presidente da Casa, aos seus colegas, servidores da Câmara, os pomerodenses, a imprensa, os ouvintes da Rádio Pomerode e aos internautas que acompanharam a Sessão pela internet. A seguir, proferiu o seu discurso, conforme segue na íntegra:
Estou bastante feliz em poder novamente representar o povo de Pomerode durante estes próximos trinta dias. Quero dar continuidade ao meu trabalho de vereador nesta Casa, com o objetivo de poder acrescentar. Não quero ficar marcado como o vereador que só cobra, só briga. Acredito, que os colegas vereadores já estão cansados de cobrar e apontar problemas. Quero ser objetivo ao ponto de solicitar e apresentar sugestões concretas para que possamos juntos, Executivo e Legislativo, melhorar cada vez mais a nossa querida Pomerode. Por este motivo, quero começar falando sobre uma situação que me chamou bastante a atenção nos últimos dias, e gerou uma série de manifestações, principalmente nas redes sociais. Falo da polêmica que aconteceu na cidade, envolvendo o Executivo e a APAE. O assunto pelo que percebo está resolvido. E não é a polêmica em si que pretendo abordar nessa tribuna. Meu objetivo é falar da APAE de Pomerode e do excelente trabalho ali desenvolvido. Fico pensando quantas pessoas conhecem de fato esse trabalho. Na segunda-feira os pais dos alunos estiveram reunidos com a direção e diretoria. O objetivo da reunião foi esclarecer os fatos e também repassar o planejamento para os próximos anos. Obviamente se a situação da verba não tivesse sido resolvida até o momento da reunião, o assunto abordado seria outro, pois a diretoria convocou os pais para repassar que teriam que fazer demissões em razão de parte do corte da verba. Com a situação definida, me repassaram que, primeiramente a diretoria expôs a situação mensal da APAE, divulgando despesas que precisam ser pagas mensalmente como em qualquer instituição e, esclarecendo aos pais o que aconteceria caso a verba não fosse repassada. Eu não estive presente, mas conversei com pais de alunos. Pais que me relataram satisfeitos com as tantas ações que essa diretoria se envolve, além da exposição gratuita e muitas vezes mal interpretada. Será que o povo de Pomerode e o Executivo perceberam o quanto a APAE cresceu nos últimos dez anos? Aquisições diversas foram feitas: ônibus adaptado, novo espaço físico, ginásio de esportes, sala sensorial, casa que simula uma casa de verdade pra que alunos desenvolvam diversas atividades diárias. E tudo isso com recursos de projetos e esforços de voluntários, que tiram do seu tempo para se dedicar a essa causa. E só porque querem fazer o bem. Se tivessem interesses políticos, certamente já teriam se candidatado há tempo e, ouso dizer, teriam votação expressiva. Mas a sigla deles não permite candidaturas dessa natureza, pois a sigla deles é a APAE. Mas voltando aos fatos. O planejamento dessa diretoria para os próximos anos inclui grandes sonhos: jardim sensorial, academia e ecoterapia. Com tudo isso que mencionei, posso afirmar sem receio, que a APAE de Pomerode já pode ser vista como referência na região. É uma APAE que não se contenta em ser uma escola apenas, mas uma APAE que acredita no ser humano e que acredita que, tudo o que a pessoa normal tem direito, os portadores de necessidades especiais também tem. E essa APAE batalha para ter todos os técnicos na sua lista de funcionários e, com isso, garante ainda uma significativa verba anual do SUS, que auxilia em cobrir as despesas mensais mencionadas. E, se em algum momento a Prefeitura não repassar a verba, este deverá ser o corte a ser efetuado. E assim, o trabalho continuará, mas não com a excelência que essa diretoria se propõe. Excelência essa, que já é uma marca do povo pomerodense. Um povo que está aprendendo a lutar pelo que julga ser correto. Convido os colegas vereadores, o Executivo e toda a população para que façam uma visita a APAE quando puderem. Não as visitas de eventos, mas a visita de verificar o trabalho de fato, conhecer o dia a dia. Vocês certamente sairão de lá encantados e surpreendidos. E peço encarecidamente que, jamais, o município de Pomerode pense em não repassar verba a essa entidade. A Câmara de Vereadores é parceira e sempre que precisar estaremos à disposição. A APAE acima de tudo merece respeito! Outro assunto que quero abordar é que a cidade de Pomerode foi confirmada como sede do encontro da Associação de Jornais do Interior do Estado de SC. O Jornal de Pomerode, através do seu Diretor Manfredo Goede, que também é vice-presidente da ADJORI, conseguiu captar este evento para nossa cidade. Parabéns ao Jornal de Pomerode pela credibilidade de sempre, em poder ciceronear um evento desta grandeza em nossa cidade. Desta forma, os visitantes acabam conhecendo um pouco deste povo lindo e trabalhador. Divulgando Pomerode pelos quatros cantos do Estado. Esse tipo de conquista, é resultado de trabalho sério. Por fim, quero falar de um assunto muito importante. Mudanças de hábitos na vida das pessoas ajudam na economia das famílias, na sustentabilidade do planeta e trazem muitos benefícios para a saúde. Pedalar hoje, além de um hobby é uma necessidade na vida das pessoas. Hoje, com muito prazer, vim para esta Sessão e voltarei de bicicleta. Sim, de bicicleta. Quero que isso sirva de exemplo para nossa comunidade e, além do mais, gostaria de trazer um pouco dos benefícios que essa ação proporciona. Sem dúvida, a saúde é a primeira que agradece quando falamos em atitudes de mudanças de hábito. Peço à população, que usem cada vez mais suas bicicletas e, incentivem seus filhos a praticarem essa atividade. Além da questão da melhora na qualidade de vida. Existe também, o grande beneficio em podermos contribuir com a sustentabilidade de nossa linda Pomerode e do nosso planeta. A diminuição de poluentes através da redução do consumo de combustíveis. E quando falamos em combustível, ai mesmo o nosso bolso irá agradecer muito, principalmente com os preços atuais praticados, não nos resta alternativa, que mudar de hábito. Portanto, deixo a mensagem à população pomerodense: Andem de bicicleta, pedalem e sintam o prazer em estar de bem com o planeta e consigo mesmo.

Intrigas e inverdades, EBM Almirante Barroso e APAE
Na tribuna, o vereador Nelson Fischer abordou diversos assuntos, conforme segue na íntegra: 
A que ponto chegamos. Cidadãos usando a mídia, espalhando inverdades para promoção pessoal e com a nítida impressão de denegrir a Administração Municipal. O cidadão se diz candidato à candidato para as próximas eleições municipais e publica inverdades para denegrir a Administração Municipal e para a sua promoção pessoal. Nestes últimos dias, temos acompanhado algumas polêmicas nas redes sociais. Algo que mereça ser comentado é a situação da roçada realizada na Rua Dr. Blumenau. Temos que, realmente, parabenizar este cidadão que a realizou. É verdadeiramente um ato nobre de um cidadão que ajuda seus conterrâneos. Só que, infelizmente, este senhor joga na mídia a matéria de forma errônea dizendo que já que a Prefeitura não cumpre com suas obrigações então ele o fará e inclusive ameaça convocar imprensa para envergonhar o Executivo Municipal. Vejamos o que diz o Código de Obras Municipal (lei Municipal nº 163/2008). “Art. 109 - O proprietário ou possuidor de imóvel, a qualquer título, edificado ou não, deverá construir, obrigatoriamente, a respectiva calçada na extensão correspondente à sua testada e mantê-la em perfeito estado de conservação, em conformidade com o disposto no Código de Posturas e Código Urbanístico. Parágrafo Único - Considera-se em “mau estado de conservação”, os passeios públicos que apresentem buracos, ondulações, desníveis ou a presença de obstáculos que impeçam o trânsito livre e seguro dos pedestres bem como aqueles cujos aspectos estéticos estejam em desacordo com as normas técnicas e regulamentares.” Claramente se observa que a conservação do passeio público em perfeito estado é de competência do proprietário. Ainda, pelas fotos visualidades, o mato que fora roçado encontrava-se após a calçada, ou seja, em propriedade particular. Agora pergunto: pode o município executar serviços em propriedades particulares ou isto seria mais um caso para cassação do prefeito? Por isso, comunidade pomerodense, não estou aqui criticando o ato de roçada realizado por este senhor. Ele como cidadão pode, se quiser, realizar este tipo de serviço, de forma gratuita ou não, em qualquer propriedade. Se quiser pode fazer roçadas, serviços de jardinagens, limpeza em bosques, plantação de pinus, eucaliptos ou qualquer serviço dessa espécie. O que não pode é querer exigir que o município o faça, pois isso seria uma infração à lei. Não deveria também através disso denegrir a Administração Municipal. Sabemos, como já foi dito pelo próprio, que declarou ser candidato a candidato a algum cargo que ele usa dessas ações para promoção pessoal ou até campanha eleitoral antecipada. Mas quanto a isso não quero fazer comentários. Sugiro até que a comunidade pomerodense procure a empresa deste senhor e solicite estes serviços, uma vez que, pelo que me parece, são feitos de forma gratuita. Quero ainda acreditar que ao realizar estas roçadas ele obteve permissão dos proprietários para realizá-la, pois do contrário pode ser encarada como invasão de propriedade. Não acredito que isso possa ocorrer, pois quem não gostaria de receber serviço gratuito. E mais uma vez, parabéns pelo serviço prestado aos proprietários dos terrenos. Lembrando, a manutenção da calçada é de responsabilidade do proprietário do terreno.
Luminárias na EBM Almirante Barroso - A diretora da Escola Básica Municipal Almirante Barroso recebeu com surpresa o pedido do vereador Claus Krahm, proferido na Câmara de Vereadores, cujo pedido foi dirigido para a secretária da Educação Municipal. Primeiro deveria fazer o pedido para a diretora da Escola e não a Secretaria de Educação solicitando luminárias para a Escola. Segundo, ao ler o jornal tomou conhecimento de que deveria haver mais de uma lâmpada queimada para providenciar a troca, sendo que a diretora entrou em contato com uma equipe que jogam vôlei uma vez por semana à noite e o responsável pela equipe relatou que duas lâmpadas estavam queimadas, mas isto não atrapalhava o jogo. Existe um acordo entre a diretora da escola e com as equipes que usam a quadra no período noturno de segunda a sextas feira: Qualquer problema com chaves, luzes, portas ou qualquer outra situação que envolva o espaço do ginásio, que procuram entrar em contato com a diretora para que possa tomar as providências e como ninguém tinha feito nenhum relato da queima de lâmpadas, não tinha o que ser providenciado. Lembrando ainda que as lâmpadas do ginásio serão substituídas com o dinheiro que as equipes pagam mensalmente na escola para usar a quadra, e a diretora não solicita para a SED. A diretora Anely se coloca a disposição para esclarecer qualquer dúvida que envolve a Escola. 
Subvenção social para a APAE - A  entrevista do Sr. Almir no programa A Voz da Comunidade deste último sábado, dizendo que o prefeito irá fechar a APAE  não condiz com a verdade. A experiência nos ensina que decisões não devem ser tomadas com os ânimos acirrados. Já tinha ocorrido reunião entre o Executivo e dirigentes da APAE, sendo que o prefeito pediu alguns dias para rever a situação e buscar alternativas para esta conceituada Instituição. Em vez de aguardar preferiu ir a radio e falar inverdades e desta forma denegrindo a Administração Municipal.

Certo e o Errado e APAE
Em seu discurso, a vereadora Letícia Tribéss Volkmann desejou boas vindas ao vereador suplente, Frank Utech e lhe estimou um ótimo trabalho em sua passagem pela Câmara nas próximas semanas. A vereadora Letícia proferiu seu discurso abordando o tema da APAE, conforme segue na sua integralidade:
Hoje quero falar da tênue linha que há entre o certo e o errado. Ninguém é 100% certo, ninguém é 100% errado, mas é fundamental buscarmos acertar o máximo de vezes possível, e ainda mais quando o errado nos é mostrado muitas vezes e não queremos enxergá-lo. E sem dúvida, a maior das virtudes é quando quem errou reconhece o seu erro e se busca corrigi-lo. Porém, também, sem dúvida, uma das piores coisas é a promoção pessoal sobre o erro alheio. Apesar dos esclarecimentos do Vereador Marcos, na reunião antes desta Sessão, acompanhando os últimos fatos aqui em nossa cidade, pude perceber claramente que na situação que ocorreu com a APAE, no meu entendimento, houve primeiramente um erro do Executivo Municipal em não compreender a necessidade financeira da APAE e outras entidades para o ano de 2015 quando da aprovação do orçamento. E isso, senhores e senhoras munícipes de Pomerode, não é uma discussão que começou esta semana, mas sim, no ano passado, quando nós vereadores já havíamos requisitado o aumento do orçamento previsto inicialmente pelo Executivo no valor de R$ 90 mil. Eu apresentei uma Emenda com pedido de Destaque para que este valor fosse majorado para R$ 256 mil, sendo que esta foi rejeitada por todos os vereadores, sendo que após foi apresentada Emenda em nome dos vereadores Amarildo, Karin, Horst, Zauri, Claus e Rafael, para majorar o valor para R$ 220 mil, o que acabou sendo aprovado com o voto favorável destes. Votei de forma contrária na época, de forma justificada, em razão de não concordar com alguns outros itens que constavam na mesma Emenda destes vereadores, o que me levou inclusive a solicitar um pedido de Destaque de minha Emenda em favor da APAE, o que acabou sendo rejeitado também. De qualquer forma, sinto-me aqui na obrigação de esclarecer aqui, especialmente em razão da grande repercussão que houve em redes sociais, onde talvez alguns não acompanhem os trabalhos desta Casa, que, entre idas e vindas, na reunião realizada no dia 16 de outubro de 2014, entre vereadores, prefeito Municipal e secretários Municipais, por parte do Executivo, estes foram enfáticos ao afirmarem de que o momento seria de economia. A ata da referida reunião, apesar de não ser oficial está aqui em minhas mãos. Digo não ser oficial porque a via da ata veio até nós para ser lida e assinada, sendo que o secretário de Governo me questionou se não iria assiná-la e informei, ainda no ano passado, que não iria assinar porque estava faltando falas do prefeito, especialmente aquela em que este recomenda que as entidades passem a “vender pastéis” para pagarem seus funcionários. Na referida ata consta uma de minhas falas onde enfatizo “Prosseguindo, a vereadora Letícia pediu se há possibilidade do poder executivo descrever os valores correspondentes a folha, dizendo que caso o Poder Executivo reduza seu orçamento, ela como vereadora reduziria o dela, mas que não abre mão de repassar subvenção especialmente para a APAE (...)”. Então, presidente, o que quero enfatizar aqui, é que infelizmente fez-se necessária toda esta polêmica, onde o representante da APAE em reunião com o Executivo recebe a notícia na sexta-feira pela manhã de que apenas serão repassados R$90 mil e, no final da tarde, já dá outra resposta e depois vai à rádio no sábado e pousa de “bom moço”. Por que na sexta-feira de manhã não logo dão outro enfoque na resposta da reunião ao representante da APAE? Falta engajamento político, deixar todas estas famílias envolvidas com o trabalho da APAE, todos os alunos e suas famílias desgastadas de forma tão desnecessária para algo que já poderia ter sido visto antes, muito antes. Não consigo compreender: se o representante da APAE não estava falando a real verdade na rádio na sexta-feira de manhã, então porque alguém da Prefeitura não ligou na rádio e desmentiu o mesmo? Repito aqui, se o orçamento prevê um valor maior ao de R$ 90 mil não é por causa do Prefeito, certamente. A pressão pode ter surtido resultados, mas ela precisa ser feita lá trás, quando é votado o orçamento. E foi isso que nós vereadores fizemos. E é ali que a Comunidade precisa se mobilizar. Agora, antes tarde do que nunca, como falei uma das maiores virtudes é quando se reconhece o erro. E melhor ainda, quando se aprende com ele. O prefeito reparou, em tempo, mas poderia tê-lo feito antes. Porém, como também disse, o pior é ver pessoas querendo se promover com toda esta situação, o que é lamentável, ainda mais quando vi que queriam se mobilizar para comparecer aqui na Câmara Municipal hoje às 18h30. Seria ótimo mesmo, se as pessoas comparecerem para acompanhar o trabalho dos vereadores e saber que estamos nos preocupando com a APAE muito antes deste último final de semana. E aqui cito como exemplo, inclusive o Vereador Marcos, que também não mede esforço como voluntário, inclusive, para solucionar as questões que envolvem a APAE. Porém, independente da discussão acerca dos valores de repasse para a APAE conforme abordei, sinceramente lamento esta discussão sobre o montante a ser repassado para a APAE, pois ela nem deveria estar acontecendo, já que a obrigação da educação é da prefeitura e a APAE na verdade está desde sua origem a serviço dos municípios, justamente cumprindo uma obrigação que sequer seria sua, e assim faz por conta da incompetência das administrações municipais, que nunca conseguiram dar um atendimento satisfatório as crianças com necessidades especiais. Logo, se a obrigação de fornecer atendimento adequado e pleno nas atividades de educação, formação, lazer e saúde aos portadores de necessidades especiais é das prefeituras e estas nunca cumpriram com estas obrigações, nada mais justo que passem os recursos necessários para a APAE que é a entidade que assumiu este tão importante papel e o realiza com extrema perfeição, especialmente aqui em nossa cidade, onde o serviço é de excelência, como bem colocou o vereador Frank. Portanto, acho inconcebível, nos dias atuais, ainda termos polêmica sobre o quanto se passa de recursos para a APAE, pois se tem prefeito que acha que é dinheiro demais, então que assuma a sua responsabilidade e ofereça os serviços que a APAE tão brilhantemente oferece de modo direto, ou seja, cumpra com o seu dever de prefeito, para o qual foi eleito. Se não tem condições ou competência para prestar o serviço que os portadores de necessidades especiais necessitam que faça o repasse do dinheiro que a APAE precisa, ou então que jogue a toalha e peça para sair e deixe a cadeira de prefeito ser ocupada por alguém que se preocupa com o bem estar das pessoas.

APAE
Em seu pronunciamento, a vereadora Karin R. Hoeft abordou sobre a APAE, conforme segue o seu discurso na íntegra: O meu pronunciamento de hoje refere-se também a APAE, apesar dos esclarecimentos do vereador Marcos Dallmann em reunião com os vereadores antes da Sessão, da qual agradeço, quero aqui fazer este registro. Quero lembrar a todos que nossa APAE é referência na região e no estado e porque não dizer, do Brasil. Não posso deixar de lamentara  atitude do prefeito Municipal na semana passada com relação à APAE, na destinação da subvenção definida em favor da mesma na Lei Orçamentária, sob a alegação de falta de recursos. Quando percebeu as consequências dessa decisão, voltou atrás e "conseguiu" remanejar dinheiro da Educação, afirmando ainda que irá solicitar o apoio da Câmara de Vereadores para completar o restante. A meu ver é tudo balela, como sempre. Na verdade o prefeito gosta de criar situações embaraçosas, para se fazer de vítima, e culpar a Câmara de Vereadores, sem nenhum motivo. É frustrante e muito triste saber que o prefeito Municipal alimenta este tipo de pensamento, e toma atitudes impensadas, ao invés de trabalhar com competência e dedicação na solução dos problemas para ser lembrado pelo que faz, mas ao contrário faz questão de confusão de criar fatos que não passam de picuinhas. Pergunto-me qual é a real intenção de criar este tipo de confusão, dinheiro disponível com facilidade, nenhum prefeito teve. Não conheço nenhuma gestão anterior que fizesse tanto alarde para resolver este tipo de questão. Uma instituição como a APAE não merece este tipo de tratamento. Parabenizar o vereador Marcos pela sua atitude em apaziguar a situação. Foi um excelente intermediador.

Clubes de Caça e Tiro
A vereadora Karin abordou outra questão, sobre o Calendário de Eventos Municipal. Segue o que proferiu: Questiono como neste final de semana em que duas Sociedades de Caça e Tiro realizam um evento - o Botafogo e a Testo Central Alto – em suas sedes, porque no Pavilhão de Eventos será realizado um show com uma banda famosa, o que com certeza irá prejudicar nossas sociedades e clubes. Nada contra trazer e fazer este tipo de atividade no pavilhão. Mas deve-se ter todo o respeito com nossos clubes, que merecem todo nosso respeito. Com certeza serão prejudicados, como aconteceu com a comunidade Santa Terezinha no ano passado que teve um prejuízo imenso, também por falta de atenção na elaboração de um calendário sério e como sempre aconteceu nos anos anteriores em nossa cidade.

Caminhada
Por fim, a Karin, convidou a todos para participar da Caminhada de 10,5 km que será realizada no Vale do Selke, neste domingo, dia 22 de fevereiro. “É um evento que deve ser prestigiado pela sua comunidade, pois é uma atividade que traz grandes benefícios para a saúde, além do aspecto recreativo. Façam suas inscrições via internet até o dia 19 de fevereiro, no www.andabrasil.com.br ou também poderão se inscrever antes da largada que acontecerá às 9h, com saída no Clube Desportivo Cultural Testo Central Alto (Salão Luedtke), localizado ao lado da Escola Professora Noemi de Campos Vieira Schroeder”.

Bueiros
Em seu discurso, o vereador Horst Lemke apresentou a Indicação nº 3/2015, que solicita a desobstrução de bueiros. “Na parte final Rua Ribeirão do Souto, diversos bueiros estão entupidos, não dando vazão às águas, sendo necessário que sejam desobstruídos, com a maior brevidade possível, pois essa situação já foi solicitada em proposição do ano passado, pois vem causando sérios transtornos e incômodos aos moradores. Assim, estou encaminhando o assunto ao Executivo, e diante da gravidade do caso, solicito que a execução seja programada com a maior brevidade possível”, reivindicou.

APP’S
O Vereador Horst comentou que realizou visitas em algumas localidades, tais como em Pomerode Fundos, Ribeirão Souto e Wunderwald. “Mas a que mais me chamou a atenção foi a localidade do Wunderwald. Neste local, a Prefeitura realizou obras de limpeza da via pública, onde não existe calçamento. Foi muito bem executada, mas falta macadame. Também me chamou a atenção,  é que o que foi retirado das laterais das ruas, foi depositado próximo a uma área de preservação permanente. Quero crer que o prefeito não sabe disso. Vou passar as fotos para o secretario de Governo para que amanhã providencie a limpeza deste local. Muitos me questionaram quem é o diretor de obras da região norte, para que quando fizer este tipo de trabalho, preste atenção e que não jogue este tipo de material em área de preservação. O que eu não entendo e fiquei espantado é que havia  macadame, barro e capim jogados em uma área proibida. Peço então, que a Prefeitura tome providências em relação ao local. Se não souberem onde fica, eu me disponibilizo a mostrar”, concluiu.

Ribeirão Souto
Por fim, no seu discurso, Horst Lemke disse que, em relação ao Ribeirão Souto, foi colocado macadame na rua, mas não abriram os bueiros. “E isso foi uma indicação que fiz há mais de um ano. Esta região não possui rede de esgoto do Samae. Se não dá para abrir, deve-se colocar nova tubulação. O mais grave é que existem moradores que não possuem rede de esgoto e estão bebendo esta água. Então, peço também que o secretário de Governo verifique com o secretário de Obras para resolver. Hoje eu fiz três ligações para o mesmo e não fui atendido e nem retornado”, disse. 

Calendário de Eventos
O vereador Claus Kranh deu as boas vindas ao segundo suplente Frank Utech e falou sobre o assunto também abordado pela vereadora Karin. “Fui procurado por um integrante do Clube Botafogo, que manifestou sua preocupação em relação à Entidade. A de Testo Alto também. O Clube Botafogo fará o seu baile na parte da noite. A Festa de Rei e Rainha do Caneco, onde os homens pagarão apenas R$ 10,00 e as mulheres não pagam ingresso. Eles fizeram um atrativo para atrair as pessoas, pois eles já sabiam sobre o Calendário de Eventos do Município”, frisou. O vereador Claus disse que certamente, são as pessoas que farão o Baile da Cerveja, no Pavilhão de Eventos, no mesmo dia, que é uma preocupação. “Também, as Associações estão aguardando o repasse em relação à Festa Pomerana do ano passado. Em relação a este ano, o requerimento será discutido mais tarde. Estamos preocupados, pois tem diversas Associações que precisam fazer reformas, mas todo o dinheiro prometido não chega. E ainda tentam atacar de outra forma, fazendo eventos paralelos. Então, está na hora do prefeito analisar este calendário, chamar a atenção do secretário para que isto não aconteça novamente”, relatou.

Dr. Amadeu da Luz 
Em relação à Escola Dr. Amadeu da Luz, O vereador Claus disse que gostaria de fazer um pedido. “Não sei se já foi oficializado o vereador Marcos, como Líder de Governo deste ano, mas se possível, que nos informasse sobre a pavimentação da entrada desta escola. Devido a grande quantidade de pessoas que trafegam ali durante o dia. Gostaria de saber o que a Prefeitura poderá fazer em relação a este acesso. Este é um pedido dos pais e comunidade do local”, solicitou.

Orçamento para Apae
Claus Krahn mencionou querer falar em relação a APAE. “Fico triste em relação ao que está sendo falado. Talvez possa ter havido precipitação em relação a um dos lados, mas, infelizmente sempre acaba sobrando para a Câmara de Vereadores resolver. Posso dizer que existe um orçamento que o Executivo, não está seguindo. Não sei se estão com o antigo ainda, mas esta Casa o sancionou novamente. Gostaria que então, fosse feito uma nova cópia e enviado para o Executivo novamente. Existem R$ 220 mil reservados para a APAE, no Orçamento Municipal. Talvez tenhamos problemas financeiros, mas no balancete conta que existem quase R$ 15 milhões em caixa, no qual R$ 4 milhões estão comprometidos com financiamentos, onde R$ 9 milhões são recursos livres. E, ainda voltam a dizer que não há dinheiro. Não podemos aceitar isso. Esperamos que nas próximas semanas venham para esta Casa os balancetes dos últimos meses. A Escola Nossa Senhora de Fátima é outra situação, pois estão nos questionando de quanto será o repasse. E também, foi utilizado o orçamento antigo e não, o aprovado por esta Casa. Eu não consigo entender”, desabafou. O parlamentar disse que, em relação ao roçador mencionado pelo vereador Nelson Fischer, também não entende. “Da forma como era utilizado em Campanha, agora falam o contrário, ameaçando e dizendo coisas que perdem os limites, como o vereador Nelson frisou. Em relação ao Bairro de Pomerode Fundos, está havendo muitas reclamações. Achei que fosse a localidade mais bem atendida, pois é o dever de casa. O plano de governo precisa ser olhado e colocado em prática, pois foi o povo que aprovou”, mencionou. 

Rua Carlos Butzke 
O vereador Claus Krahn apresentou a Indicação nº 2/2015, que solicita tubulação na Rua Carlos Butzke, 3187. “A tubulação existente neste local, que passa sob o leito da rua, está obstruída não oferecendo vazão para as águas, em especial quando ocorrem chuvas mais fortes, sendo necessário efetuar a sua limpeza e posteriormente a substituição por tubos de maior diâmetro. A pedido dos moradores desta via encaminho o assunto ao Executivo para as devidas providências”, concluiu. 

Arquivos


Fotos